Apenas dizer um oi

Quais são algumas bandas/Cantores de Rap Limpas?

2020.11.23 15:31 XxIronTrooper984xX Quais são algumas bandas/Cantores de Rap Limpas?

Oi pessoal! Eu sou apenas um usuário comum, nada de especial sobre mim. Mas se você puder me ajudar, gostaria de fazer algumas recomendações sobre músicas de rap boas e limpas. (por Limpo, quero dizer Não Satânico, Drogas, Assassinato, Sexo etc. Relacionado. Mas Xingar qn tem Muito Problema, eu acho) No caso de você recomendar Rap Cristão, n tem problema (eu sou cristão a propósito) mas por favor não torne isso muito religioso porque meio que corta a Vibe um pouco. se alguém souber de alguma sugestão, terei prazer em ouvir, obrigado por ler isso e tenha um bom dia. :)
Edit: alguns usuários podem perguntar que tipo de Rap eu gosto, estou procurando o tipo de Rap Suave com uma vibe dahora e Hiperativa. Como o tipo de rap que você pode ouvir enquanto vc Relaxa ou Dança etc. com uma letra inspiradora também é bom, falar sobre a verdade, como a corrupção fica impune, e criticando porque algumas pessoas têm que passar por condições desumanas como Fome, Pobreza, etc. Se você quiser exemplos do que estou falando, ouça o início das canções de:
Asheru: Judo Flip
The Doors: Riders on the Storm (Snoop dogg ver.)
Biggie Smalls: Hypnotize

(é claro que a maioria dos acima / abaixo não são limpos, mas a batida foi fantástica. desculpa por não dar muitas Referencias é que eu não conheço nenhuma, e provavelmente a maioria delas nem mesmo é rap, mas se você conhece algumas boas sem letras prejudiciais, ficaria muito grato!)

Esses são alguns que também me deram a sensação do que eu estava procurando. Só que essas são nacionas por favor, ouça:
1 quilo: Deixe-me Ir
Racionais: capítulo 4 versíulo 3
Gabriel o Pensador: Retrato de um Playboy

Essas músicas acima são o tipo de rap que estou procurando (ou pelo menos que posso dar uma referência desleixada). use a batida para ver se consegue encontrar algo semelhante às condições que mencionei acima, é claro.
submitted by XxIronTrooper984xX to PergunteReddit [link] [comments]


2020.11.20 03:34 fabin_22 Qual é meu estilo?

É difícil nos encaixarmos em algum grupo quando não somos exatamente o perfil comum de cada estilo. Existem pessoas que não tem esse problema, elas desde sempre já são pertencentes a um grupo, e sem esforços pra fazer isso acontecer. Elas simplesmente já estavam lá, e é mérito delas, ou sorte. Mas para pessoas como eu, se encaixar em uma "tribo", ou ter pessoas com gostos semelhantes que se possa chamar de 'amigos' pode ser muito difícil e muito frustrante.
No terceirão eu sentava na fileira do canto, conversava com 2 ou 3 amigos que sentavam próximos a mim. Desse canto, eu observava a sala toda, todos os alunos rindo, paquerando, fazendo algazarra, e eu lá. Eu lá simplesmente observando o dia-a-dia de outras pessoas. Era estranho, como se a minha vida fosse assistir a vida das outras pessoas acontecer e eu lá, simplesmente só observando. E eu percebia algumas coisas de tanto observar. A mais patricinha das garotas era apenas e tão somente uma garota. Também tinha inseguranças, também se sentia mal por ser virgem quando sabia que outras meninas já haviam transado, até conversas de depilação íntima eu ouvi a menina mais bonita da classe dizer que estava há vários meses sem se depilar porque estava com alergia nas partes íntimas. Ou seja, todo mundo naquela sala de aula, sendo parte do grupinho popular ou não, nós éramos simplesmente adolescentes que não sabíamos nada da vida. Mas porque então eu me sentia sozinho? Porque ao mesmo tempo que eu me sentia igual a eles, também me sentia quase que um extraterrestre? Uma vez fui tentar conversar sobre isso com uma das pessoas que sentavam perto de mim e ele simplesmente me respondeu: "cara, toda sala tem os populares e os não-populares. Nós somos a segunda opção". Parecia que ele não se importava nenhum pouco com isso, como se fosse natural aceitar isso. E hoje em dia eu penso que de fato deveria ser. Mas na época não. Eu queria ser e algum grupo. E dentro dos variados tipos de tribos na escola, me veio a pergunta: qual é o meu estilo? "Qual é o meu estilo?" Por dias e dias essa pergunta ficou martelando na minha cabeça. Decidi que eu tinha que mudar. Ainda dava tempo de ter alguma experiência boa no ensino médio. Em uma quarta feira cheguei mais cedo e decidi me sentar exatamente no meio da sala de aula, bem onde os populares se aglomeram. Ali fiquei esperando por quase meia hora o pessoal e ir chegando. Alguns deles estranharam eu estar ali. Olhavam pra mim mas não diziam "bom dia", nem um "oi", nem mesmo um "sai daí, seu freak". Era como se eu fosse grande nada e um grande tudo ao mesmo tempo, sendo que esse 'tudo' muito incomodava as pessoas daquele meio, literalmente o tal "meio" da sala. Por fim, o que aconteceu? Os populares migraram para o canto da sala, exatamente na região em que eu costumava sentar. Os meus amigos, que lá permaneceram, até trocaram palavras com os populares nesse dia. Ouvi um "nossa, vocês são legais, poderíamos juntar os grupinhos". E eu ali. No meio. Sozinho. Mais sozinho do que nos dias normais. "Qual é o meu estilo?" Bem, nesse dia eu tive uma resposta provisória: meu estilo é o que não se encaixa. Nesse dia não ouvi nenhuma palavra que os professores disseram. Não conversei com ninguém. Cheguei em casa e nem chorar eu consegui. Acho que nem triste eu estava. Obviamente nem feliz.
Faz uns 2 anos que esse fatídico dia ocorreu na minha vida. Hoje em dia posso dizer que tenho alguns amigos que acho que fariam o mínimo por mim.
Eu adoro histórias de adolescência. É uma fase na vida das pessoas muitíssimo interessante e sempre gera ensinamentos e análises. Hoje em dia eu trabalho, e a pergunta "qual é o meu estilo?" pode ser facilmente respondida à noite, depois de uma jornada intensa e de seções de transporte público: "Meu estilo é o que simplesmente vive".
submitted by fabin_22 to desabafos [link] [comments]


2020.11.19 22:04 vozdetrombone Conheço as entranhas do Flamengo e tenho más notícias para os rubro negros

Oi pessoal, criei essa throwaway para tentar expelir um pouco da merda que ando vendo já que o Twitter anda tóxico demais, farei o máximo para não me identificar aqui e no melhor cenário possível informar a galera para eu ver se conseguimos evitar que o clube seja o próximo Cruzeiro, na pior das hipóteses to criando uma nova copypasta para você usarem por aí. Lá vem texto imenso.
Sou rubro negro demais, e é simplesmente por isso que não me contento com o tanto de merda que tá acontecendo nos bastidores do clube, inclusive comecei nessa de "whistleblower" dando algumas confirmações para certos jornalistas sobre o tanto de incompetência que rola. Não trabalho lá mas sei diretamente o que acontece no dia a dia do Ninho por estar associado a uma área complementar do futebol, acabo convivendo mais com grupinhos da Gávea, que (não é novidade) tá fervendo 100x mais que o Ninho.
Primeiro eu queria dizer que essas informações que saíram hoje de tarde são apenas a ponta do iceberg (matéria do Diogo Dantas, vídeo do Venê, matéria de esporte olímpico etc.), eu sei que parece roteiro de filme de Hollywood mas o Marcos Braz (chapa A) tá completamente pirado na soberba, essa eleição dele é só uma consequência disso, em 2019 com a vinda do JJ ele basicamente comprou uma briga faraônica com a chapa B que tem VÁRIOS membros influentes na direção, e não só ele humilhou completamente os contrários mas inclusive ganhou respeito com todos lá dentro, em 2020 basicamente deram carta branca para ele fazer o que quiser sem nenhum freio, tudo para acomodar os caprichos do JJ e tentar fazer ele permanecer, acontece que o Portuga já não tinha planos de continuar no Brasil após o fim do contrato, ele sempre quis retornar à Portugal, ele é super apegado com os amigos/família, nem a comissão dos portugueses acreditavam naquele papo dele que ele só iria para os 6 grandes da Europa, porque não achavam que esse mercado estava a aberto para ele, inclusive eles amavam o Brasil pelo nível de amadorismo que os competidores nacionais do Flamengo apresentavam, não era impossível chegar na glória e a vida aqui deles era ótima, eles não eram putanheiros de viver em noitada mas adoravam as festas cariocas quando tinha alguma folga, ou seja, glórias no trabalho e no lazer.
Inclusive vários ficaram putos com o JJ, porque o plano inicial era cumprir o contrato para tentar retornar à Portugal, e com a renovação (que para eles foi uma grata surpresa) vários fizeram planos para permanecer só para ter tudo posto por água abaixo quando ele mudou de ideia, e sim foi apenas isso. O Marcos Braz na sua soberba absurda vendeu um plano gigantesco pro JJ, diga-se de passagem, muito além do que o Flamengo pode suportar financeiramente. Aquele contrato até 2021 era apenas a primeira etapa, depois disso o Braz tava querendo fazer um império pro portuga comandar a partir da segunda gestão Landim que seria baseado na ideia da hegemonia, as contratações desse ano para melhorar o elenco pelos valores que elas foram fizeram muito parte disso, ele prometeu coisas absurdas tipo ter três times de jogadores nível AAA, tipo um para cada competição, e pra demonstrar esse poderio ele fazia assim com o JJ: "Me fala um jogador que tu gostaria de ver no elenco", daí o portuga engatava em vários nomes de jogadores europeus que ele gostava, o Braz falava que isso seria mais a frente, nessa primeira gestão do Landim teria que ser nomes brasileiros, o JJ dizia uns nomes avulso e o Braz com carta branca de todos (mas não aprovação) negociava valores absurdos só para ostentar pro JJ que eles tinham dinheiro para esse projeto de longo prazo, ou vocês acham que é normal pagar 7,5 MI euros por Michael e 7 pelo LP? O primeiro até estava sendo competido e isso elevou os valores mais que o esperado, mas o Léo Pereira foi algo ridículo, porque todos já sabiam da saída do Mari e pagaram isso tudo no LP não por ser um bom jogador, mas sim para pensarem "Se estão pagando 7MI de euros nesse substituto do Mari é porque ele é melhor ou igual ao Mari, se for pior com certeza tem outros 7 reservados para contratar outro", meu amigo, vocês só veem os jogos desse cara, se vissem os treinos dele e do Michael estariam descabelados, são típicos jogadores que funcionam apenas em certos times que tem um nível de pressão e expectativas menores, inclusive o clube nem chegou a pagar por eles ainda e já é consenso entre muita gente ao entorno do clube que eles nunca vão se encaixar no Flamengo, porque eles ainda jogam melhor do que treinam.
E eu não sei se vocês sabem, mas o JJ em si adora jogadores merdas, os torcedores do Benfica devem estar se descabelando agora com o Gilberto que o JJ estava louco para trazer pro Flamengo, ele só não veio porque o Braz começou a perceber que o JJ estava mudando de ideia sobre ficar aqui no Brasil (muito por conta do isolamento que ele vivia aqui e falta de trabalho pela pandemia), e pasmem, ele só soube de fato alguns dias antes do JJ dizer para eles, já falavam em todos os lugares que estava tendo negociações com o Benfica mas o Braz amparado pelo resto da cúpula preferiu não acreditar. O próprio Mari não foi indicação do JJ apesar dele amparar, mas sim da comissão. O portuga adora essa ideia de transformar atletas para o seu potencial máximo, ele via muito isso no Michael, apesar de todo mundo ver agora que era fogo na palha, esse cara de todas as merdas que o Flamengo fez no mercado deve ser a melhor, ele é um jogador completamente ridículo, QUALQUER menino da base renderia mais do que o que ele anda rendendo no treino/jogo, ele não SABE fazer os treinos mais básicos, faz de má vontade, enfim, um fiasco total.
A contratação do Pedro Rocha é outro absurdo desse, o cara estava comprovadamente bichado depois do ano com o Cruzeiro, fizeram ele atuar machucado muitas vezes e ele basicamente tem um problema crônico, fodeu completamente o corpo, se o Flamengo for o último otário a pagar a putaria que ele recebe o próximo contrato desse cara vai ser na Serie B e olhe lá, não tem condições físicas de ser jogador de série A, esse ano ele deve ter feito uns 3 jogos e olha que é top5 mais bem pagos do elenco, é coisa de LOUCO.
Enfim, depois dessa novela do JJ vejam os sinais do que aconteceu, o capitão do time que acabou de ganhar tudo resolveu ir para a Grécia, o Rafinha é um cara sensacional, sem ele o Flamengo não teria ganho nada em 2019 mesmo com o JJ, ele era mais que o capitão sem faixa assim como o JJ e sua comissão era mais do que uma parte do futebol, o elenco do Flamengo sem ele é um totalmente time covarde, simples assim, não tem um lá dentro que bota a cara para falar com todos, ou a boca no trombone para falar de alguma merda quando tá rolando, falam que o Diego Alves e algo mais próximo dele mas não é nem perto, o DA inclusive ia muito na do Rafinha, raramente ele tinha a iniciativa. Tem sim um lance pessoal no meio da saída dele, mas o principal mesmo é que ele se viu completamente desmotivado com o rumo que o Braz tava fazendo o Flamengo tomar, inclusive ele achava um absurdo o clube ter trazido o Michael, ele era o único que pegava no pé diariamente do Michael para levar as coisas na seriedade mas não tinha jeito.
Inclusive ele só saiu mesmo por uma falta de tato do Braz, ele chamou o Marcos para um papo reto depois de saber que o Domenec poderia ser o treinador, porque ele sabia que a temporada não ia dar em nada, e ele como tá no fim da carreira não quer se dar o luxo de jogar temporadas vazias sem títulos só porque os cartolas não sabem nada de futebol, o Dome sabe MUITO de futebol, mas o Rafinha sabia que ele NUNCA seria um treinador do Flamengo, pelo menos não nesse início da carreira dele, o cara é extremamente teórico, é como se você colocasse um Doutorado em Construções cheio de artigos publicados para tocar uma obra de um arranha céu, e o Braz tava numa loucura de trazer treinador Europeu, como se fosse símbolo do sucesso (só para vocês verem como JJ ter vindo foi uma puta sorte inacreditável), essa discordância foi o princípio da saída do Rafinha, o Dome era 3ª ou 4ª opção e extremamente não recomendado, mas acabou vindo só para Marcos e o Spindel não voltarem de mãos abanando da Europa.
E é por isso também que o Rafinha adora futebol europeu e Champions, apesar dele parecer só da resenha, ele era o jogador mais profissional desse elenco, além de ser super pé no chão, por isso que ele logo achou estranho essa soberba do Braz em lidar com o clube, o cara esconde muito do que ele faz pro resto do conselho rubro negro, inclusive o próprio parceiro do Dept de Futebol, o Bruno Spindel, ou vocês realmente acham que o Bruno ia acordar uma renovação do o DA só para ser barrado pelo financeiro, o Tostes VP de Finanças é um dos que mais antagonizam o Braz atualmente, porque ele é o cara que tá vendo o dinheiro ir embora num ano de pandemia, esses balanços que tão saindo somente com 19-24M de prejuízo enganam muito porque ainda não entrou por exemplo entradas de Michael e LP, que juntos dão quase 100 M. DA é outro líder que vai vazar no fim do ano, o Tostes decidiu parar de vez com as loucuras do Braz e por isso que a renovação não saiu, o Spindel que negociou de fato os valores mas o Braz é extremamente próximo do Diego e já haviam acordado verbalmente com ele o que ia acontecer. Com o Hugo agora aparecendo então, tem tipo 1% de chance do Diego renovar sob o que ele tinha acordado com o Spindel.
Como eu havia dito, a eleição é só uma consequência da soberba, e o Dome literalmente só foi demitido por conta disso, se não fosse isso o Braz ia aguentar o catalão lá dentro até o Landim decidir demitir o Braz, o que nunca iria acontecer depois de 2019 e pelo Landim ser absurdamente fraco. Não é a toa que ele é chegado do BAP, se vocês acham que esse post é apenas um Marcos Braz é o problema, NÃO É ISSO, ele é de longe o mais capacitado lá dentro que caiu na soberba, se não fosse ele o Flamengo estaria com Renato Gaúcho depois do Abel ou até coisa pior, a chapa do BAP é absurdamente incapaz de lidar com futebol, do tipo de querer convencer o Zico para ser técnico do melhor elenco em muito tempo. E pra quem não acompanha o Flamengo não deve saber que o Braz já fez tudo isso que tá rolando agora só que mais espaçado, depois de ganhar em 2009 ficou na soberba e o ano de 2010 acabou (por outros fatores também), em 2012 tentou vereador mas não conseguiu, ele é o típico político populista razoavelmente competente (por isso se deu bem no futebol), o sonho dele é se criar nesse meio da política.
E o elenco, bom, não tá dividido nem nada assim (fora os dois zagueiros que chegaram, o resto do grupo tem zero confiança neles), esse time só é muito curioso porque são ótimos jogadores, mas cada um faz o seu sabe? Não tem nenhum tipo de unidade como um time, até porque a maioria desses jogadores mal tem 2 anos de clube, e os que estão lá a muito tempo não tem grande identificação com o Flamengo mesmo (do povo, da favela), é apenas isso, a falta de um líder, por isso que o time quando perde desaba de vez, não tem nenhum resquício de liderança ali dentro, e a falta da torcida potencializou isso demais. Ou vocês acham que um Filipe Luis, Rodrigo Caio, William Arão vão tocar o puteiro no ouvido de todo mundo no vestiário? Eles gostam muito do Flamengo, mas tão longe demais de entender a raça que a torcida gosta quando não há um líder e nem a torcida presente, os meninos da base tão mais próximos disso do que muitos experientes lá dentro tipo Diego Ribas e cia. Eu diria que com mais uns 3-4 anos de clube o Gerson seria esse cara, mas ele ainda é muito jovem e também cai fácil nessa pilha da arrogância e soberba, igual ao Rafinha não existe.
Essa temporada já era de fato, foderam completamente o departamento médico com nepotismo e indicação, Rodrigo Caio dificilmente volta esse ano por burrada da equipe e a zaga é de Série B, a tendência é das contusões aumentarem (e os times aprenderem que é só chegar que faz gol) porque a preparação física dos atletas é inexistente, ficaram parados com a COVID, não fizeram pré temporada e os 3 meses de Dome não teve um preparador competente. Com esse ritmo de jogos atuais e o gramado do Maracanã (tem nepotismo forte na equipe que tá gerindo esse campo) é até surpreendente não terem mais lesões graves, a do Thiago Maia é só início da conversa, prevejo que em Janeiro o time vai ser quase todo reserva, ou reserva do reserva. Engraçado que o Ceni veio porque a principio a situação era diferente do Cruzeiro, mas não é tanto assim, o Flamengo hoje é tipo aquela pessoa magra que só come bobagem e tá pra daqui há uns anos de descobrir que tá podre de saúde, pelo o que eu sei o Cruzeiro era bem mais exagerado que isso, mas em alguma temporada tiveram indícios desse comportamento do ano passado.
O clube não vai cruzeirar agora, nem ano que vem, e nem no próximo, mas os indícios começaram a surgir forte esse ano, é isso que eu tenho pra dizer a vocês (e isso é mais comum do que parece nos 12 grandes), essa temporada tá completamente perdida acreditem. O Rogério veio literalmente por hype da imprensa e apesar de ser líder tá totalmente fora do seu ambiente, nada contra o SP, mas estar no Flamengo é MUITO diferente, não tem um clube parecido no BR, é um clube bizarramente de massa com uma relação muito próxima com o povo, mas diferentemente do Corinthians com sua Fiel, é algo muito mais gladiadores no Coliseu se é que vocês me entendem, a torcida não quer ver o time ganhar, quer ver o time completamente mutilar desde o Bangu até o Liverpool custe o que custar e doa quem doer, não estou falando que isso é melhor ou pior que outros times, mas é a essência.
submitted by vozdetrombone to futebol [link] [comments]


2020.11.17 18:37 Refel777 Sobre estudos e etc.

Oi, sou um jovem de 18 anos que odeia o Colégio, eu praticamente desisti do EAD há meses, e não tem como voltar atrás por assim dizer. Mas estudo por apostilas que foram enviadas a mim, tenho estudado com as apostilas apenas (que são coisas físicas, então sinto 0 de ansiedade devido a elas), mas, eu acredito que irei reprovar (mesmo com essa tal de aprovação automática que estão falando por aí). E esse pensamento me mata a cada dia. Sinto que preciso de ajuda, pois eu já reprovei 1 vez, e sou a "ovelha negra" da família, por assim dizer. O fato de eu ter ido para o mesmo Colégio do meu irmão mais velho. (Que já é formado há tempos, e tem uma bela carreira) faz com que eu sinta muita pressão. Estou no 2 ano, e quero muito ir para o 3. Meus pais nem demonstram um sentimento de orgulho se eu for aprovado esse ano. Mas sim de alívio, eu queria muito aprender outras línguas. E nem fazer o ENEM, pq não vejo necessidade de ingressar em uma faculdade. Preciso de ajuda e conselhos. EU VOU REPROVAR NOVAMENTE?
E SE EU ESCOLHER NÃO FAZER O ENEM?
EU TENHO QUE VOLTAR PARA O EAD MESMO NESSA RETA FINAL? (SENDO QUE EU MAL ENTREI DURANTE TD ESSE FIM DE ANO)
SÓ AS APOSTILAS VÃO ME SALVAR?
SE EU APRENDER OUTRAS LÍNGUAS, EU POSSO ME CONSIDERAR SALVO?
submitted by Refel777 to desabafos [link] [comments]


2020.11.06 17:52 XxIronTrooper984xX Quais são Algumas bandas de Rock/Punk Limpas parecidas com Charlie Brown Jr. ?

Oi pessoal! Eu sou apenas um usuário comum, nada de especial sobre mim. Eu postei uma Pergunta Semelhante alguns meses atrás, deixarei aqui o link para que saibam as bandas que ja experimentei ouvir:
https://www.reddit.com/PergunteReddit/comments/ih7ofz/quais_s%C3%A3o_algumas_bandas_de_rock_mpb_brasileiras/
Eu Já uso o Reddit a 2 Anos, e conheço certas Comunidades tanto "Gringas" como Brasileiras. Mas se você puder me ajudar, gostaria de perguntar se vocês têm algumas recomendações sobre algumas bandas de rock, Rock MPB, Punk Rock etc. boas e limpas. (por Limpas, quero dizer Músicas que não contem letras nas Músicas ou artistas com histórico envolvendo: satanismo, drogas, Álcool, Sexo, ofensa a Religião etc. Mas Xingamento não tem Problema) Se quiser mandar bandas Cristãs como Regate, Rosa de Saron pode ser tmb (até porque n se encontra esses topicos nesses tipos de banda) Mas não precisa ser necessariamente música Cristã, mas Por favor não enviem músicas de artistas que se envolvem com os tópicos acima. se alguém souber de alguma sugestão, terei prazer em ouvir, obrigado por ler isso e tenha um bom dia. :)
Edit: Alguns usuários podem perguntar que tipo de rock que eu gosto, gosto do tipo de músicas Elétricas (que te fazem mexer) ou Calmas, Gosto também de rock com letra que inspira e dá uma Vibe, gosto tambem de músicas que o som encaixa perfeitamente com a letra, ou que te dá uma Inspiracao com letras positivas. Como o tipo de rock que você pode ouvir enquanto Dançando ou relaxando etc. Se você quiser exemplos do que estou falando, ouça Estas Músicas de:
* Catedral: Na Casa ao Lado
* Legião Urbana: Pais e Filhos
* Charlie Brown Jr: Só pra Vadiar
* Rodolfo Abrantes: Santidade ao Senhor
* Rosa de Saron: Dualismo
Essas músicas acima são o tipo de rock que estou procurando, use a batida para ver se consegue encontrar algo semelhante com as condições que mencionei acima, é claro.
Edit 2: Por favor se certifiquem que as bandas que estão mandando estão seguindo as Condições acima. Eu não sou aquele cara chato cheio de frescura, mas tipo letras ou os próprios cantores das bandas que utilizam os tópicos citados acima em suas músicas me deixam um pouco desconfortável e cortam a sensação de alegria que procuro. Por favor tenha certeza do que está mandando está obedecendo as condições citadas acima. Obrigado por entender e tenha um bom dia :)
submitted by XxIronTrooper984xX to PergunteReddit [link] [comments]


2020.10.29 10:18 nofimnaime Palavras Somente.

Eu não aguento mais conversar comigo mesmo, e como não tenho mais pessoas para isso, essa é a melhor solução. Minha vida só desanda, e desde 2017 eu não consigo segurar as pontas, tive perdas que até hoje me doem, e escolhas nas quais eu me arrependo toda a noite antes de dormir. Consegui afastar esses pesos algumas vezes durante esse tempo, mas ele volta com mais carga, cargas atuais, e isso sempre vem a calhar na semana do meu aniversário. Mas esse peso não é a dor que quase me fez ser atropelado no meu aniversário ou a entrar em pânico na frente de um mercado. Uns meses atrás conheci uma pessoa, e eu naquele momento só queria sair com alguém, aproveitar uma nova amizade e ter aquele lance casual, era só isso, eu estava no meu canto escuro do quarto, já acostumado com esse peso no meu peito, e não queria mais dor de cabeça. E infelizmente eu conheci ela, eu não dava nada pra aquela desgraçada, as mensagens trocadas porém, me fez sentir algo por ela, aquele tipo de sensação "Ok, quero ser seu amigo", e desse jeito eu descobri que ela também não estava bem, tinha acabado de sair de um relacionamento complicado de 5 anos (3 anos de namoro, mas já sofria por 5 anos), e eu botei aquilo na minha cabeça, só queria ter uma pessoa pra conversar, conviver e aproveitar tudo que dava, e depois de uma longa espera de dois dias de conversa, resolvemos se encontrar, morávamos perto do outro, na qual no meio do caminho tinha um parque, perfeito meio termo para ambos, e quando eu vi ela, tudo que eu tinha montado sobre ela mudou. Aquele mesmo sentimento que você olha e admira aquela pessoa no trem, acha tudo incrível e pensa "e se...", o diferencial mesmo foi já conhecer ela, e a cada detalhe, conversa e risadas daquele dia, eu tive a infelicidade de nutrir um sentimento por ela... Não demorou muito para as coisas rolar entre a gente, tínhamos um entrosamento perfeito, e estávamos lá, indo pra minha casa no nosso primeiro encontro, e o que eu achei disso? Eu realmente tinha me apaixonado pelo brilho do olhar dela, o sorriso dela me trazia pás e a voz dela me acalmava, era tudo que eu queria até o momento, chegando lá ela me explicou que o ex relacionamento dela ainda pesava naquele momento, lógico que eu me desapontei um pouco, mas era apenas uma apaixonisse de momento, dava para reverter, e fiz o que tinha que fazer, falei que não iria servir de ponte para ninguém superar ninguém, acabou que ela dormiu na minha casa... Foi uma das melhores noites da minha vida? CLARO PORRA, E AINDA ELA FOI A PROTAGONISTA DE UMA DAS CENAS MAIS MEMORÁVEIS DA MINHA VIDA. No outro dia, conversamos ainda mais, e na dúvida que eu estava, esperei pelo movimento dela, pra mim tudo é um jogo, cada detalhe e ação conta, e o turno dela foi pedir um Uber pra minha casa, pra passar outra noite comigo, e ela estava incrivelmente linda... maquiada com uma delicadeza... vestido que abraçava a arte corporal dela... e a boca que porta o melhor dos sorrisos...
Foi nesse momento que eu cometi o maior erro de todos, depois de uma noite incrível (outra), eu falei que queria ela pro resto da minha vida, ela ainda estava afetada pela outra, mas o coração dela já sentia alguma coisa por mim, além do relacionamento passado dela, tinha a minha ex...
E então eu entro no meu primeiro inferno.
Sim, é isso mesmo que você está pensando, 4 dias de conversa e eu já estava pedindo ela em namoro, eu não conhecia ela direito, e muito menos ela me conhecia, só que aqueles momentos foram ótimos, e foram por bastante tempos, mesmo com autos e baixos, só que cada vez que ela deitava no meu peito, e a gente conversava fica mais nítido que os dois se amava, e saiu dela, o primeiro "te amo", na qual terei a dor de nunca esquecer, e foi assim que depois de 6 dias de conhecer ela, resolvemos entrar em um relacionamento, depois dela ter completado um mês de sair do dela, e eu de ter tentado incontáveis vezes de retorna com minha ex. Aliás, minha ex... todos nós temos problemas, e o problema dela sempre foi se depender demais de mim, morávamos juntos, e depois de perceber que a gente não daria certo, terminei e voltei pra casa, porém ela era destruída psicologicamente, uma vontade de suicídio constante, e eu tinha medo de isso se torna uma realidade, mesmo terminando com ela, a moça nunca deixou de ter minha importância, antes de sermos namorados, eramos amigos, e isso não acabou, sempre vou me importar com ela, como a grande amiga que ela é. E nossa protagonista não entendia isso, até tentou compreender a gente guardar por um tempo, mas ela queria nos anunciar para o mundo... E no começo eu não entendia o "pra que?" só tentava explica que isso poderia acabar com a vida de uma pessoa, e depois de uma semana nisso, se encontrando todos os dias com ela, resolvi conversar com minha ex. Expliquei pra ela o que estava acontecendo, e que eu tinha encontrado outra pessoa, que não queria perder o contato dela, sendo ela uma das pessoas mais importantes da minha vida, acabou que minha ex entendeu, e ficou ressentida, ela sentia muita coisa, e queria voltar... mas ela seguiu o caminho dela e me deu apoio, ela simplesmente me queria feliz, era só eu correr pro abraço da minha então amada e vocês teriam lido o começo de uma linda história de amor...
E então eu senti pela primeira vez a chama silenciosa do primeiro inferno.
A pessoa cujo eu já chamava de "Vida", não achou isso o bastante, mesmo já declarando nosso namoro, ela queria mais, pediu pra eu cortar contato com minha ex, vulgo melhor amiga, dizia que não daria certo e me pressionou a prometer isso pra ela, e nesse meio termo, eu tive que ver ela tentando reconstruir uma amizade com a ex dela e falhando miseravelmente no mínimo, mas BELEZA, segui deixando a minha ex de lado e fui construir o que eu queria com a pessoa que eu desejava, e nas primeiras semanas, foi maravilhoso, eramos a melhor combinação do mundo, dava pra sentir os outros casais invejando, a gente era mais entrosado que Romário e Bebeto, mais bonito que o sol se pondo em um céu laranjado, muito mais divertido que o todo o elenco dos Barbixas fundido com o Hermes e Renato, se você não entendeu que éramos incríveis, coloca todas as referências ao seu gosto que você vai entender. Só que eu descia mais para o inferno e não sabia.
Os outros níveis do inferno.
Todo mundo briga, não é nenhum erro discordar com alguém, e os lados se alterarem, mas o meu pavio estava curtíssimo... Eu não me aguentava, imagina então os erros das outras pessoas? E eu falava com ela o que me incomodava, e não era coisa básica do tipo "aí não gosto do seu sotaque" tava mais pra "você poderia falar menos putaria no meio da rua entre as pessoas?". E isso foi piorando, e eu não sou nenhum santo, muito pelo contrário, sei que errei de ter falado com ela daquele jeito, e então foi aí que o MEU jogo começou a trocar de estilo, eu percebi que tinha que mudar meu jeito, meu comportamento e minha forma de tratar algumas coisas. Sou explosivo, se tem que brigar, eu brigo, mas cara, eu não queria perder ela, e nessas foi me tocando que poderia ser melhor eu me trancar na fúria e dialogar na calma, e sim, eu me moldei a ela. Não, não errei só nisso, fiz coisas na qual eu não me orgulho e nem sei como aconteceu, porém, eu estava lá, ouvi o dela, e mudei, é um mérito meu, eu quero que você que está lendo tenha sua própria resposta para isso, pois a minha resposta é, não, isso não é um mérito, se você percebe que está errado, você muda, ok! Ok? E eu infelizmente não vou te dar um Plot Twist e falar que estamos vivendo lindamente, pois a gente desceu mais os degraus... No nível de começar a culpar o jeito no qual a gente conversava no whats para poder brigar, ela falava que eu era outra pessoa no whats, que respondia seco e era monossilábico, eu nunca vi isso, para começo de conversar, e ninguém nunca reclamou isso de mim, o que eu achei mais estranho, porém ela falou que outras pessoas que ela mostrava minha conversava concordava com ela, e tentei mudar isso, mandava mas áudio no intuito de ser mais confortável pra ela, e então chegou nosso primeiro mês de namoro...
Eeeeeh laiá, se quiserem numerar os infernos, fiquem à vontade, pois eu não tenho saco.
Eu sempre odiei isso, de mêsversario, maluco, ninguém quer saber que seu bebê feio está fazendo 8 meses, ou então seu relacionamento que ninguém liga está no terceiro mês, sabe quem se importa pro seu relacionamento, você e sua companheira, e... era importante para nós dois... pra mim pelo menos...
Chegou o cujo dia, e eu tinha planejado uma coisa simples, porém de coração. Vinho, uma pizza, janela aberta com iluminação da lua, era um momento especial na qual queria deixar ainda mais especial. Não falei nada, só deixei as coisas acontecer, e eu não sei por qual motivo, mas ela não estava me ajudando para isso (descobri depois o porquê) e meio que ficava "aí vc quer me ver ou não", meio que se não fosse óbvio que SIM, não só pela vontade de ver ela todo o dia, como pela data, e eu falava que queria, porém ela achou que faltou "vontade" nas minhas palavras, e resolveu ir em uma festa no dia que marcava um mês no nosso relacionamento, eu não acreditei, fiquei encabulado, cara, era nossa noite, noite na qual você optou por passar com pessoas que eu nem sabia quem era, e sem mais nem menos, e vamos discutir de novo... Mas dessa vez foi diferente. Fui na casa dela, já tínhamos conversado sobre o que aconteceu pelo telefone, ela falando que eu não fui direto e parecia sem vontade de ver ela, e eu explicando que não, e que ela cagou pra mim e foi pra uma festa como se fosse nada de mais... Acabou que ela me falou que estava muito cansada pra um relacionamento sério, e que achava melhor a gente dar um tempo, até ela se sentir confortável para estar em outro relacionamento... Tudo que eu queria, era não perder ela, concordei como um desesperado, porém falei que não iria aceitar algumas coisas, entramos em um consenso, e agora sim estamos felizes até agora, claro que não...
Depois desse episódio, resolvi me dedicar ainda mais, fazia tudo que dava pra ela, andava pra qualquer canto com ela, ia buscar, levava ela, talvez vocês nem acredita, mas eu mudei a direção do vento só pra ver o vento tirar o lindo cabelo dela da frente do mais belo rosto, e isso não foi o bastante. Ela buscava mais coisas para a gente discutir, com coisas do tipo "não se mexe no celular na companhia de alguém" é até verdade, mas dá pra você abrir uma excessões quando você passa o dia inteiro com a pessoa, mas eu aderi, e continuei me mudando por ela, era meu foco a melhora dela, e ter nossas alianças de volta "sim, eu comprei alianças, e ela tirou quando pediu o tempo". Mas foi aí que as coisas começaram a mudar pra mim, não vou esquecer que a gente passou mais um tempo de boas, mesmo depois dela ter pedido o tempo dela, a gente brigou muito, e nisso eu estava pensando "será que é bom pra nós dois?" só que quando a gente passava a tarde juntos, eu perdia esse pensamento, pois eu amava ela de verdade, cogitei terminar sim com ela, mas a gente conversava e se resolvia, porém foi nessa que eu percebi que só uma pessoa mudava, eu...
E então, chegamos no último inferno.
Essa epopéia estava no fim, e eu nem percebi, mas vamos logo para o último capítulo. Eu já conhecia a família dela, pelo menos a parte que ela sente alguma coisa, e chegou a vez dela conhecer a minha, meu irmão que tava em Brasília veio com a minha prima e era o momento perfeito, minha mãe ia preparar um almoço especial, chamou até minha tia e meu tio, tava tudo perfeito, só não esperava por uma coisa importante, ela não ir... Então vamos lá, bora começar uma semana antes, ela estava mal, se sentindo triste, fui na casa dela e troquei meu melhor amigo (que estava fazendo aniversário) pra ficar com ela, ele simplesmente me implorou para ir, e eu só falei "me ocorreu um imprevisto", era ela o imprevisto, e dei a força que ela precisava, beleza, no outro dia ela saiu com a amiga dela (coisa que me incomodava, já que a amiga dela incentivava ela ficar com outras pessoas, mas dessa vez, eu achei que ela precisava sair da casa dela). Só que ela ainda estava meio pra baixo, e no final de semana, especificamente sábado, resolvemos sair, ela com a galera dela, e eu com meu amigo que eu tinha furado, no domingo era o almoço, beleza, a gente conversou no whats e parou em um momento da noite, eu não me lembro do restante da noite, fiquei muito bêbado (e não, não fiz nenhuma merda de bêbado, só não me recordo de como eu voltei pra casa e que horas), acordei cedo, que é estranho, e antes mesmo de mandar mensagem pra ela, 6h ela me manda um áudio, falando que tava voltando pra casa da amiga dela naquele horário e que não daria pra ir pra minha casa conhecer minha família, eu fui destruído aí, mandei um "tudo bem", esperei até às 7h, fui no mercado comprar as coisas pro almoço, e foi isso, a cada pessoa perguntando, "Hey, cadê a sua Vida", eu simplesmente colocava um sorriso falso no meu rosto e falava "tá passando mal hoje, vai ficar em casa", no meio do almoço ela me ligou, e eu falei que fiquei mal com isso, e que não queria ver ela. E lembra que eu falei que via as coisas como um jogo, foi esse momento que eu pensei em desistir de tudo, o mais forte desse sentimento. Ela veio em casa, e me ouviu dizer que não queria mais aquilo, eu tinha cancelado trabalho pra ir ver a família dela, quando ela ficou na rua pra não ver a minha, mas eu fui fraco, aceitei as desculpas dela... A mesma pessoa que fala que desculpa não é uma palavra, e sim uma ação, e foi nisso que eu me peguei. E no outro dia, ela tinha uma entrevista de emprego online, na qual o entrevistador não foi com a cara dela (e ele foi babaca, ela foi incrível na entrevista), s acabou nela não passando, ficou devastada, e eu ainda meio chateado com ela, larguei de lado esse sentimento, e fui ajudar ela, comprei bebida, a melhor pizza que eu podia pegar (dominos é claro) pra ver ela levando o vinho que peguei pra beber com a amiga dela...
Ok...
Queria muito ver ela, e na sexta foi o dia, IRRAAAAAAAA, vou ver ela, e ela vai passar o dia comigo, vamos ter a melhor noite de todas e nada disso vai acontecer... Tirando a parte de ver ela, eu fui, e passei incrível 3h lá, a amiga dela falou que tava na bad, e pediu pra ela ir lá, e fodac eu. Mas até aí tudo bem, a garota lá precisava de uma companhia, acompanhei ela até um lugar pro Uber ficar tranquilo, e trocamos mensagem até de noite, quando ela resolveu sair... E sumiu... De madrugada (umas 5h) ela falou que a noite dela foi incrível, que conheceu um cara na qual conversou bastante, e que se divertiu muito, e isso foi as últimas coisas que ela me falou no final de semana resto de sábado, domingo e começo de segunda. Então começou a semana, fui entregar currículo já pensando "isso não está acontecendo" "deve ter uma resposta melhor", a única coisa que ela deveria fazer, era me valorizar depois da pisada de bola do almoço, e não contente, ela me pisa na com os dois pés depois, eu precisava entregar aqueles currículos, eles perderiam a data de vencimento, já que no outro dia eu teria 23 anos, e foi o pior dia do meu ano, eu tava visivelmente abalado, cheguei a vomitar no meio da rua, e mandei mensagem pra ela, pra saber se como estava, e ganhei um incrível "oi, c tá bem?". Cara eu já não tava legal, estava no meio da rua mal, e ainda ganho uma dessa, como se fosse um qualquer na vida dela, mandei um áudio pra ela, falei que não tava, que ela tinha sumido final de semana e queria conversar com ela, e sim, já ia com intensão do pior, colocar todas as coisas dela na minha bolsa, e com a pior das hipóteses já terminava ali, só que fui surpreendido... ela responde a porra do áudio com um "ah, não sei oq vc entendeu, nosso lance é casual, eu tive um final de semana cheio, virei duas noites, pipipipopopo" as lágrimas do meu rosto já estava deixando de existir com a falta de senso dela, eu simplicidade liguei e a única coisa que eu consegui falar foi "Eu desisto." Falei que ia encontrar ela e levar as coisas que estavam na minha casa, e pedi pra ela levar as minhas coisas (inclusive as alianças que ficou com ela), quando ela me chega, toda sorridente, fazendo sinalzinho com a mão, e eu não querendo acreditar, não sabendo se ela não entendeu a grandeza dos acontecimentos, ou porquê eu era só um qualquer pra ela, ela sentou na minha frente e disse "aí, eu não vou mais correr atrás de você... E blá blá blá" era uma realidade horrível, eu não estava acreditando que vivia aquilo, eu pedi minhas coisas, dei a dela, e disse tchau, e ela teve a pachorra de me perguntar se eu não ia abraçar ela, será que em algum momento ela percebeu minha expressão facial? Ela olhou pro vermelho dos meus olhos? Ou então notou o tom da minha voz? Eu cheguei em casa, destruído, e desativei tudo que poderia, graças a Deus eu ainda tenho pessoas que se importa comigo, e me ligaram, falei que ia me isolar um pouco e que qualquer coisa poderia me ligar. Foi a pior noite da minha vida, não dormi nada, e não aguentava nada, quando chegou as 7h da manhã, resolvi sair, chorando que soluçava, e fui para o parque, sentei no banco, e fiquei lá, quando a primeira pessoa me liga, me dando os parabéns (sim, era meu aniversário), eu não sabia oq falar e disse que tava ocupado, na segunda eu não consegui enganar, e percebeu minha voz de choro, falei que logo ligava de novo, e na terceira, eu desabei, era minha ex, a única pessoa que eu não esperava, ela sempre sabe quando eu não estou bem, e ela me deu um pouco de energia, me incentivou a ir pra casa, ver minha mãe, e sair com algum amigo, levantei animado, as palavras dela fazia sentido, até lembrar que a única pessoa que eu realmente queria a ligação não fez questão, e aconteceu uma das piores coisas da minha vida, eu simplesmente olhei para um carro na rua, e fui em direção a ele, a sorte que eu tive do cara ter feriado hoje eu vejo que é incrível, a sorte que eu tive de só ter subido em cima do capô dele e ver ele de tão perto atrás do parabrisa só mexendo a boca não entendendo nada que ele falava, sai de cima do carro e sentei na calçada, depois de uma longa conversa entre um grupo de pessoas, um cachorro e comigo mesmo, resolvi ir pra casa, lavei meu rosto e abri a geladeira, minha mãe tinha feito uma torta pra mim e comprado pizza pra fazer de noite, a minha relação com minha mãe é de mais ou menos pra ruim, porém naquele mesmo dia, foi ela que me viu chorar depois de me desejar sorte, sendo que quem eu chamava de "Vida" me deu o pior parabéns possível pelo Instagram.
Até hoje, dois dias depois do meu aniversário, ela não apareceu pra falar qualquer coisa, e eu realmente não quero ver a cara dela, pois eu tô destruído, até agora eu tô recebendo ligação e mensagem de pessoas que realmente se importa comigo, pedindo pra me ver, e eu não conseguindo, porque essa é a pior versão de mim, e eles merecem muito mais que isso, eu tô pensando em tanta coisa ruim agora, e minha mente tá conturbada tentando simular isso como se nunca tivesse acontecido, e eu realmente não consigo acreditar como esses poucos meses, destruíram tanto minha vida.
Você que leu isso até agora, agradeço muito por reservar esses minutos da sua vida pra esse texto, eu começar ele umas 23h da noite, e tô terminando agora 6h17, depois de parar algumas vezes, e me desculpa pelo tamanho. Eu só achei que precisava compartilhar isso com alguém.
Obrigado por ter chegado até aqui.
submitted by nofimnaime to desabafos [link] [comments]


2020.10.22 19:47 Levi_Oficial eu achei um diário perdido

Oi meu nome é Levi, e vou compartilhar uma coisa estranha que aconteceu comigo, eu estava caminhando na rua, quando vi um diario, eu peguei dei uma lida, mas dai, vem a parte mais misteriosa, vou ler pra vcs:
Meu nome é Léo, e essa é a história de como eu cheguei no Limbo.
Eu tinha chegado em casa depois da faculdade, estava muito cansado e com sede. Eu fui para cozinha, peguei minha agua e fui para sala. E lá estava, a razão de eu ter parado aqui a maldita PORTA. Eu não sei porque, mas eu abri a porta, lá dentro da porta tinha uma salinha, bem pequena, aquilo não estava lá quando eu aluguei o apartamento, eu entrei lá dentro, um dos meus maiores erros, eu olhei para trás, a porta não estava mais lá, eu gritei por ajuda, bati onde tinha a porta, mas nada. Quando eu olhei de volta para a sala, um corredor gigante tinha aparecido. Eu me sentei no chão, e comecei a chorar, eu me desesperei, eu ia ficar ali para sempre, então eu enxuguei minhas lagrimas, e comecei a caminhar, era um monte de salas, cada uma igual a outra, paredes da cor preta, luzes azuis no teto, apenas paredes e luzes, um tempo passou, talvez 1 dia, 2 horas ou até 1 ano, eu não sei mais. Isso nos traz ao presente...
Eu não sinto mais fome, sede, cansaço, acho que perdi minha humanidade. Eu estou mais magro que o normal, estou quase com a magreza de um spagueti. Minhas mãos estão ficando vermelhas, meus dedos estão crescendo e minhas unhas também, deus você não sabe como dói, mais tempo passou, eu acho. Eu estou ficando corcunda, minhas orelhas estão pontudas, eu não me sinto bem, as páginas do diário estão acabando.
Acabou essa é a última página, eu gastei as últimas páginas com desenhos. Eu sou tão burro, agora o diário é só pra coisas importantes.
Eu acho que esse é o fim, eu não posso mais fazer nada. EU AJEI UMA JANERA, A MINA SCAPATORA, MINAS MANOS ESTON EZTRANAS, NAM CONZIGU EZCREBER DIRETO, EU BOU FUBIR DAGUI, ABEUS OTABIUS! Esse foi o fim do diario, depois disso eu fui dormir com medo do que tinha atras de mim. se alguem puder me dizer oque aconteceu com o cara, eu agradeço...
submitted by Levi_Oficial to desabafos [link] [comments]


2020.10.11 21:07 Barbaro_Erudito Hitler perseguia negros? Final da temporada de The Boys. Bem vindo ao Reddit!

Hitler perseguia negros? Final da temporada de The Boys. Bem vindo ao Reddit!
Oi, como podem perceber sou novo aqui. E como bem perceberam no título desse tópico (será que posso chamar de tópico? Isso tudo aqui parece um fórum pra mim.) gosto de causar polêmica a troco de absolutamente nada. Com isso fica fácil deduzir como eu vim parar aqui: perdi todas as outras redes sociais (Facebook, Twitter) por causa do que eu postava sobre as minhas opiniões político-partidárias. A turma via minhas postagens, deturpava e mandavam os seus robôzinhos denunciar meus perfis. Perdi todos, acho que foi até uma bênção pra mim.
Assim que criei a conta aqui prontamente achei a comunidade brasileira, o reddit.com/brasil. Entretanto logo após que eu fiz um comentário lá recebi uma mensagem dizendo que eu tinha que ter 15 dias de existência e 50 pontos... sei lá! Então quando eu parei para analisar bem quais eram as postagens que tinham e como eram os comentários, logo conclui que lá é um antro de esquerdistas intolerantes que muito provavelmente taxaram e continuam taxando os 57.796.986 eleitores que votaram no Bolsonaro (é, dei uma Bingada. Sim, uso o Bing, fodase!) de nazistas, fascistas, otorrinolaringologistas e etc.
Então, prontamente saí em busca de outra comunidade brasileira aqui no Reddit quando enfim cheguei aqui. Fiz um comentário numa postagem e aparentemente ele não caiu num limbo devido a minha falta de tempo de conta ou de pontuação inútil que a gente só encontraria naquele episódio de Blackmirror sobre as redes sociais. Então, tô aqui.
Finalizando a minha apresentação e de como eu cheguei aqui e iniciando os temas do título do tópico, recentemente veio-me uma dúvida a minha mente: o Hitler realmente perseguia negros? Ou para uma melhor colocação: o nazismo perseguia SOMENTE negros? Porque todo esse bombardeamento da mídia e até das escolas onde nós estudamos dá a entender que tudo o que o Hitler fez foi somente para matar todos os negros do planeta inteiro e disseminar a sua raça ariana pura, quando nós bem sabemos que, além de negros, o nazismo perseguiu muito mais e mais violentamente os judeus, as populações dos países adjacentes a Alemanha como os poloneses e também ciganos. Até lembro que o Jesse Owens participou "de boaça" das competições bem debaixo do nariz de Hitler, como um demônio sanguinário permitira uma provocação tão grande quanto essas? Um negro vencendo sua raça ariana para todo o planeta ver?
Aí veio a série The Boys juntamente com a personagem Tempesta (Stormfront). Quero logo dizer que eu não li as HQs, apenas vi alguns vídeos do canal Ei Nerd onde ele dizia que nas HQs esse personagem era homem, enquanto na série colocaram ele como mulher. Até aí beleza. Mas na série colocaram a Tempesta como se fosse a esposa de um nazista lá que criou os primeiros supers, incluindo ela. E a temporada inteira deu a entender que ela não gostava apenas de negros, quando, na verdade, como escrito anteriormente aqui, o nazismo perseguiu além dos negros, com muito mais afinco e violência, judeus, ciganos e poloneses e dentre outros. Daí já tem uma contradição: por que ela escolheria a América do Norte, que já tinha, tanto numa época recente da segunda guerra quanto até os dias atuais onde a série se passa, uma vasta diversidade de raça, cor, etnia e etc? Por que a Vought não continuou na Alemanha e não se estabeleceu por lá apenas para fazer os supers com arianos? Ou por que (e como) o Stan Edgard conseguiu se tornar o chefão da Vought com a Tempesta sempre sendo a "dona da empresa" por trás dos panos, afinal ela não era a esposa do criador da empresa cujo o nome deriva do sobrenome do mesmo? Pra mim, não faz muito sentido.
Então reparei nessa cena do último episódio da segunda temporada:
https://preview.redd.it/6yate39tkis51.png?width=3000&format=png&auto=webp&s=8f622d68d9a0bf74ff003c01294c96fa0d79b53a
Leitinho usa uma camisa com o símbolo de uma mão em forma de punho fechado levantado pra cima. Não é de hoje que percebo essa série dando umas "esquerdizadas". Vem acontecendo desde o episódio lá da igreja, onde praticamente taxa todos os cristãos como homofóbicos altamente odiosos e os líderes cristãos como hipócritas por experimentarem o homossexualismo.
E acredito que não seja por acaso o Leitinho estar usando essa camisa quando recentemente estamos vendo os Antifas usando esse mesmo símbolo estampado em suas ações; isso nada mais passa, ao meu ver, uma mensagem que diz "olha só, os antifas são os nossos amiguinhos! Eles são os mocinhos da história assim como o Leitinho e os The Boys!" Bem como atrelado a todo o contexto em que a série está incluída, onde temos algumas pessoas 'normais', vistas na sociedade como criminosas, lutando contra os 'heróis' que são os verdadeiros vilões e criminosos da série, porém agem por trás dos panos e ludibriam a população com uma aura de "herói bonzinho". Alguma semelhança com a vida real? Ao meu ver, numa conclusão óbvia, os The Boys são os Antifas e o Capitão Pátria e companhia são, nos EUA, os republicanos de direita pró-Trump. Ou até melhor, dando um exemplo conterrâneo, são os "cidadãos de bem" aqui do Brasil.
CIDADÃOS DE BEM
Ah... os "cidadãos de bem"... finalmente cheguei no ponto em que eu queria. No último ano, não, digo, desde quando o Bolsonaro venceu as eleições, qualquer coisa deplorável que surja na mídia ou em qualquer jornalzinho de uma cidadezinha, já é taxado pelos esquerdopatas como praticados pelos tais "cidadãos de bem" que votaram no Bolsonaro. Isso vai desde uma simples briga de trânsito até o ataque da escola de Suzano. Não importa! Quando eles observam um crime sendo cometido, uma cena em que alguém está sendo humilhado ou prejudicado prontamente já dizem: "—olha o cidadão de bem eleitor do Bolsonaro aí!" E eles falam com uma convicção de que num presídio não existam presos apoiadores de Lula, Dilma ou que sejam inclinados a apoiarem as pautas comuno-progressistas e socialistas que essa turminha tanto defende.
É a corrupção do "cidadão de bem". É isso que 'eles' estão fazendo! Se um "cidadão de bem" sai de sua casa, pega ônibus, vai pro trabalho e quando volta cansado do trabalho é morto em um assalto, não importa! Ele era um "cidadão de bem", morreu porque uma "vítima da sociedade" queria algo dele por acreditar inconscientemente numa "dívida histórica" que o tal cidadão de bem tinha com ele. Onde já vimos isso antes? Um cidadão de bem sendo o malvado da história quando o criminoso na verdade era o "mocinho"? Um povo que fora escravizado no passado e está descontando suas "raivas ancestrais" em pessoas que nunca escravizaram alguém na vida? Um herói que na verdade é um vilão sendo vencido por criminosos que na verdade são os mocinhos?
FINALIZANDO E TIRANDO MINHAS CONCLUSÕES...
Agora é que a minha viagem na maionese começa: os Antifas é, como nós todos, pessoas com 3 ou mais neurônios na cabeça já sabemos, é um grupo terrorista que busca instaurar o caos com um claro objetivo político que derrubar o Trump! Ou seja, derrubar a direita.
Subvertem o termo "cidadão de bem" para poderem legitimar as suas atitudes, como destruir patrimônios público-privados, derrubar estátuas e saquear lojas e até a assassinar pessoas como vem acontecendo nos EUA depois da morte de George Floyd assim como vai acontecer muito mais, tanto lá quanto aqui no Brasil. Mas, lembrando que é sempre sob o pretexto de combater o "cidadão de bem". A pessoa que é "boazinha" por fora mas por dentro é racista, fascista, otorrinolaringologista, etc. O dono de uma mercearia por exemplo? É um cidadão de bem! Pois ele agride os menos desfavorecidos com a sua prosperidade.
Pra isso eles precisam de uma vítima: o povo negro. E para "protegê-los" precisam de um vilão no nível de um demônio: os nazistas.
Agora aqui no final eu deixo um questionamento para os que leram até aqui: a cada dia que passa vemos mais e mais notícias da mídia dizendo que o "neonazismo" está crescendo nos EUA e aqui no Brasil. Você já viu alguma organização neonazista aqui no Brasil? Já foi convidado para entrar em alguma organização dessas? Já foi perseguido e agredido por uma dessas organizações? Existe, hoje, algum político que defenda abertamente o nazismo (obs: aquele professorzinho da piscina da suástica não conta, aliás, ele nem vai conseguir se eleger)?
Pergunta bônus:
Existe algum grupo nos dias atuais que defendam a "não miscigenação" sob o pretexto de manter a raça pura?
(alerta de spoiler)https://media.gazetadopovo.com.b2018/01/1f114ef69a9e7fc41f6524dc96151694-gpMedium.jpg
Bom, acho que consegui criar uma bela treta pra começar a usar essa... rede social (?)
Bom... parece um fórum...
submitted by Barbaro_Erudito to brasilivre [link] [comments]


2020.10.11 19:52 eshiihihi Solidão que nunca acaba.

Todo dia eu sinto uma extrema solidão, um sentimento como se faltasse uma peça em mim. Sinto isso desde 2017. Eu nunca tive amigos, apenas colegas, pessoas passageiras, nada que marcasse, eu nunca saí com amigos, nunca tive amigos na vida real, apenas pela internet e eu me sinto muito solitário por isso. Minha mãe sempre caracterizou isso como se eu gostasse só porque eu não saio muito de casa. Várias pessoas já me convidaram para sair, seja em shoppings, praças, etc e em todas as vezes ela recusou, muitas vezes foram porque ela não tinha dinheiro para me dar, mas na maioria das vezes era porque ela simplesmente não queria que eu saísse, "ah, mas ela tá preocupada contigo", sim, ela está, mas me privar de fazer coisas que pessoas da minha idade fazem é algo horrível. Eu vivo vendo várias pessoas da minha idade saindo com amigos e eu aqui deitado na minha cama sem fazer nada e ninguém pra poder dar um rolê. É horrivel ver os stories de alguém no Instagram saindo com amigos, zuando com eles e eu aqui nunca fiz isso. É muito ruim, mesmo. E o pior de tudo é que desde pequeno eu fui criado pra ter essa mente, mas eu não sou assim e se eu falar isso pra minha mãe ela vai discordar ou dizer que antigamente eu não era assim, mas pessoas mudam, mas ela não me ouve de jeito nenhum. E eu também sou muito tímido, eu já encontrei várias pessoas que tem os mesmos gostos que o meu e eu nunca consegui dar um "oi" pra essas pessoas, eu ficava congelado e a minha boca não abria. Eu conseguia falar de boas com pessoas que puxavam assunto comigo, mas é impossível eu puxar assunto com alguém. Eu coloquei na minha mente que quando acabar a pandemia, podermos ir para escola e afins, eu vou tentar me socializar o máximo possível porque é horrivel você saber que quando precisar de alguém, você não tem ninguém. Quando você quiser conversar com alguém, você não terá ninguém. É horrivel sentir isso. Além de várias outras restrições como a minha aparência. Eu quero raspar a minha cabeça, mas a minha mãe já me disse coisas como "se quiser ficar careca então pega câncer logo", e mais coisas do gênero. Eu nunca pude escolher como eu quero me vestir, era ela que sempre decidiu e se eu discordasse, ela iria me privar de fazer coisas que eu amo e preciso fazer. Eu tenho muitos segredos que minha mãe não sabe e eu nem sei como posso contar pra ela, são coisas íntimas que ela precisa saber, mas ela me xingaria por isso e me privaria de fazer coisas que eu gosto como já fez várias vezes. Eu queria saber como eu posso abrir a mente da minha mãe. Ela é muito religiosa, narcisista e ainda abusiva, além de homofóbica e machista. E eu sou total mente aberta e liberal, ela não me ouve em nada e mesmo eu explicando coisas básicas como respeitar os outros, ela diz que eu estou a desrespeitando e começa a brigar e falar alto comigo. Ela já agrediu eu e minha irmã por isso.
submitted by eshiihihi to desabafos [link] [comments]


2020.10.11 06:38 MalalaBR Tenho uma família tóxica?

Oi, pessoal!
Essa é a minha primeira postagem no Reddit. Decidi criar um perfil depois de procurar por conselhos sobre minha situação no Google e achar uma ótima postagem nessa plataforma.
Enfim, quero desabafar e também quero conselho de quem possa me ajudar.
Eu estava escutando um podcast sobre relacionamentos tóxicos e fiquei refletindo: será que tenho familiares tóxicos?
Vou explicar pra vocês o que ando vivendo.
Estou namorando com um carinha faz mais de 2 anos, um amigo de infância. A gente chegou a terminar mas reatamos um ano depois. Foi um tempo bem difícil sem ele, pois nos damos bem em todos os aspectos.
O motivo do nosso término naquela época foi a minha família. Minha mãe simplesmente não aceita o relacionamento e fazia um inferno desde sempre. Na visão dela, o meu namorado não é o suficiente para mim.
Eu sou o orgulho da família: uma pessoa recém-formada em um curso "promissor" e esperando as coisas acalmarem (pandemia) para começar em um trabalho que tenho garantido. Mas mesmo assim, ela acha que vou "me perder" por conta desse namoro. Em parte eu entendo, pois ela casou cedo e engravidou muito nova (aos 16) e anos depois se divorciou. Mas eu não sou ela e não terei o mesmo destino: já tenho 22 anos, não penso em filhos e muito menos casar tão cedo (talvez seja um reflexo).
O meu namorado é vestibulando, pois se atrasou um pouco nos estudos por conta de questões familiares: ele não tinha apoio de ninguém. Eu entendo perfeitamente a situação em que ele está e enxergo todo o esforço dele para passar no curso dos sonhos. Tenho certeza de que ele conseguirá, pois estuda diariamente para isso.
Contudo, minha mãe não enxerga isso. Apenas vê uma parte dele: desempregado e vestibulando. Ela acha que ele é um vagabundo. Mas ele não é, pois ajuda o pai no trabalho sempre quando necessário e ganha alguns trocados.
Importante dizer que sou a mais velha dos filhos. E mais importante ainda dizer que o meu irmão mais novo jamais foi julgado como eu por estar com alguém que ama. E meu irmão não é bem um exemplo: não gosta de trabalhar, sempre teve um desempenho medíocre nos estudos e pede dinheiro a minha mãe sempre. Gosta de vida fácil. Já cheguei a pagar uma fatura do cartão de crédito dele porque ela me pediu. Já dá para entender que ela tem um favorito, né?
Esse desabafo vem depois de um episódio de uma piada de mal gosto e bem inconveniente: meu namorado estava aqui em casa (estou morando em uma cidade pequena com casos controlados da COVID) e eu me levantei para tomar um banho. Assim que saio do banheiro, meu irmão e minha mãe estão na sala de estar e começam a tirar onda da minha cara, perguntando de uma maneira jocosa se eu havia transado com ele (pois estávamos sozinhos por alguns instantes).
Eu não acreditei naquilo.
Respondi que não tinha dado liberdade a nenhum dos dois para me perguntar algo tão íntimo e sai da sala. Ao sair da sala, escuto minha mãe dizer que aquele assunto era de interesse dela. Rebati que não era, pois era pessoal. Ela respondeu dizendo que se algo acontecesse comigo, iria para as "costas dela". Ou seja, se eu engravidasse, ela quem iria ficar responsável por tudo.
Ledo engano. Eu faria de tudo, mas não pediria um centavo. Gosto da minha independência, estudei para isso. Só estou aqui, nesta cidade pequena onde ela mora, por conta da pandemia, mas logo mais voltarei para onde tenho um emprego na manga. E meu namorado com certeza não ficaria de braços cruzados, ele mesmo me disse que enxugaria gelo para sustentar um eventual filho.
Esse foi só um dos inúmeros episódios. Falar sobre todos daria um livro. Já fui chamada de tudo, menos de santa por manter e reatar esse relacionamento. Ela já passou duas semanas sem falar comigo por conta de uma briga que tivemos, e durante essa briga o meu aniversário passou em branco: não me desejou um simples parabéns. Enquanto isso, meu namorado fez de tudo para ser um dia especial, mas percebeu a minha tristeza naquele dia. Um verdadeiro inferno!
Desde que cheguei nessa cidade, para ficar com ela durante a pandemia, sofro com isso. Cada visita do meu namorado (que até evita vir aqui) é um sufoco.
Realmente não entendo esse comportamento. E não acho que sou uma adolescente que é cega pelo namorado, sei que sou nova, mas não tenho mais idade para ser tão boba. E não é a primeira vez: para ela, nenhum namorado meu era bom o suficiente.
Eu sinceramente acho que essa aparente preocupação da minha mãe vai bem além disso. Estou tentando levar ela ao psicólogo, mas ela se nega. Acho que ajudaria bastante para que ela enxergasse todos os comportamentos tóxicos não só comigo, mas com minha irmã mais nova (quem xinga e grita todo dia) e com o namorado dela também (que é feito de gato e sapato!). Ela realmente precisa de ajuda.
A minha utopia é de uma convivência pacífica: que meu namorado possa vir almoçar em família em um dia de domingo, participar de aniversários e churrascos, mas como falei, hoje isso é apenas uma utopia.
O que vocês me aconselham a fazer? A sinceridade é bem-vinda e agradeço a todos de bom coração!
submitted by MalalaBR to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 10:55 mvpetri Terapia: É normal o paciente definir o valor e também ser pressionado a pagar em dinheiro?

Desculpe se não for apropriado para o sub, e desculpe se acabar ofendendo alguém, mas eu realmente não tenho muito parâmetro de comparação. Acabou ficando um post bastante longo, mas ilustra a minha primeira experiência com terapia. Algo que eu evitei por vários anos e talvez eu tenha ido sem saber direito o que esperar. Acabou não durando muito, somente duas sessões, e a história é a seguinte:
No começo do ano eu estava em um estado bastante crítico em questões de saúde mental e peguei um contato de uma terapeuta e fui fazer uma consulta. Eu não sabia o que eu iria dizer, eu não tinha nenhuma informação sobre, eu só sei que eu precisava e o resto se acertaria. Literalmente mandei uma mensagem de whatsapp. O que mandei, só omitindo os nomes, foi:
Bom dia ***, tudo bom? Recebi seu contato por um amigo em comum, espero que não se importe. Poderia, por gentileza, me passar informações sobre seu atendimento? Local, valores e outras informações que considerar necessárias? Obrigado.
A resposta que recebi foi bastante normal, me passou o endereço, perguntou meu nome, dias e horários de disponibilidade. Mas terminou dizendo:
"Sobre o valor, eu acho que seria importante conversarmos sobre num primeiro atendimento."
Aí eu já fiquei um pouco confuso. Eu tinha que pagar a primeira consulta? Era de graça? Até cheguei a perguntar para algumas pessoas. Uns falaram "só vai", outros falaram que isso era estranho, outros falaram que "coisa de psicólogo". Marquei um dia e fui.
Um dia antes da consulta ela mandou um email confirmando atendimento. No dia do atendimento eu não estava confortável. Era a primeira vez e meu estado era de vulnerabilidade. Quando perguntei sobre a frequência de atendimento e o valor, ela não quis me dizer quanto era o valor da hora. Que era para eu decidir o valor a pagar. Sem dar nenhum valor mínimo, máximo, ou de referência. Eu não soube o que responder e falei que não sabia o que sugerir. E até fui sincero e perguntei "como vou saber o que é justo para a sua hora de trabalho mas também dentro daquilo que eu vou receber?", mas ela não justificou. Disse, e pareceu que foi desconversando, que isso poderia ter algum tipo de significado.
E a primeira sessão acabou não sendo cobrada mesmo. Voltei para casa e fiquei pensando nisso. Não era muito o que eu esperava de uma primeira relação com terapia, porque você vai em um psicólogo procurando assistência aos seus problemas internos, e não sair pensando em um problema novo... E também porque o atendimento foi meio estranho. Ela não falava nada, acredito que para estabelecer a minha liberdade de falar sobre o que eu quisesse, mas ela também não direcionava. Houve momentos que eu não era capaz de saber o que falar e ficávamos em silêncio apenas.
Mas tudo bem, ela me falar para estabelecer o valor foi algo pequeno. Passei a semana e pensei em um valor que eu considerasse justo. Acabei acordando comigo mesmo em um valor um pouco maior do que eu gostaria.
Na semana seguinte fui com o dinheiro e quando a sessão começou ela perguntou o que eu gostaria de falar. Eu abri com isso e falei o valor que eu tinha pensado. Da forma como ela tinha colocado, por ter dito especificamente que isso poderia trazer um significado, eu fiquei com a expectativa de que iríamos desenvolver o assunto. Mas não, ela falou "tudo bem" e ficou por isso mesmo. Eu perguntei quais seriam as formas de pagamento possíveis. No site onde ela anuncia, há opção de cartão de crédito. Eu queria, como cliente, uma opção que não me obrigasse a andar com dinheiro por aí. Depositar antes, pagar o boleto, ou a opção do cartão de crédito que ela anunciou no site. Mas quando perguntei ela falou que iria ser em dinheiro. Eu tentei ver se não havia outra possibilidade, porque eu tinha que sacar o dinheiro no dia, pegar o metrô e ir até lá. Ela somente recusou, sem explicar os motivos. Vou aceitar que foi porque ela não tinha outra opção de receber, mas não falamos mais sobre isso. Deu mais um tempo sem nenhum de nós falarmos nada e quando ficou desconfortável eu abri outro assunto.
E eu sei que foi só o segundo atendimento. Mas ela não falar nada em nenhum momento, e nesse dia inclusive ficar mascando chiclete enquanto eu estava lá confuso, me incomodou um pouco. Até que em uma hora eu falei que estava meio estranho, porque eu estava falando mas não estava recebendo nada, que não me soava natural falar e não ter nada a ouvir. Aí ela imediatamente respondeu bem séria dizendo que não aquilo não era uma conversa, que não iria haver retorno da parte dela. Eu acredito, e não acho que ela estava errada nesse aspecto, que ela estava definindo os limites profissionais na relação terapeuta-paciente. Mas pelo tom, e provavelmente porque eu estava vulnerável, eu senti que foi um pouco agressivo. Algo que poderia ser tão assertivo, mas sem a rispidez. Aquilo me deixou um pouco desconcertado, porém antes que eu pudesse interpretar qualquer coisa ela terminou a sessão. Foi um clima bem desconfortável. Tinha passado apenas 40 minutos, eu falei "ah, ok...?", ela levantou, eu levantei e sai. Dei 10 passos e antes de sair do prédio eu me toquei que não tinha pago. E foi por pura confusão pelo modo abrupto como a sessão terminou. Voltei, bati na porta, falei "desculpe, eu esqueci de te pagar". Ela recebeu e eu sai.
Aí, dada essa sensação estranha das primeiras duas sessões, eu sabia que não iria conseguir continuar com ela. Foi incompatível. Parte porque eu não botei fé que ela iria me ajudar em alguma coisa. Eu posso estar errado nisso, pode até ser um método super eficiente. Mas sei lá. Parte porque foi estranho ela não ter falado o valor e feito eu decidir quanto pagar. Na época eu não sabia, mas isso vai contra o código de ética do psicólogo. Que diz que o valor deve ser comunicado antes do trabalho ser realizado, e nesse caso o valor foi somente acordado a posteriori. E também pela forma como ela estabeleceu a relação. Que para mim foi meio agressiva.
Enfim. Eu sai de lá e fui em uma padaria comer um pastel porque comecei a tremer sei lá porque. Fiquei refletindo sobre e decidi que não era para mim. As políticas dela eram essas e estavam claras: Eu iria definir o valor a pagar, iria ser em dinheiro, e nas sessões eu iria falar sem que ela desse qualquer direcionamento. Eu tinha ou que aceitar ou não. Sem ela ter me passado a garantia de que aquilo iria me ajudar ou garantia de que eu não estava indo só perder meu tempo, decidi não continuar. Mandei uma mensagem cancelando. Eu tinha que mandar a mensagem porque havia ficado implícito que eu iria na semana que vem então eu precisava cancelar. Mas eu só queria terminar aquilo e não me justificar, então mandei a seguinte mensagem:
Boa tarde, ***. Obrigado por ter me recebido hoje. Gostaria de avisar, entretanto, que não darei continuidade nas sessões. Agradeço novamente pela disponibilidade e ajuda. Abraços."
Ela respondeu com algo inusitado:
mvpetri tudo bem? O que você acha de conversarmos sobre isso na próxima sessão?
Fiquei confuso porque eu falei justamente que não iria na próxima sessão, então respondi:
"Oi, desculpe se minha mensagem não saiu clara. Quis informar que não darei continuidade com as sessões. Aviso para que possa liberar o horário de sua agenda."
Posso ter sido meio indelicado nessa última, mas na hora eu estava mais confuso do que querendo passar mensagens implícitas, então fui bem direto e sincero. Ela compreendeu e disse que tinha colocado a possibilidade de conversar para saber porque eu tinha mudado de ideia. Só que aí eu não estava mais aberto a falar mais nada. E essa foi a minha primeira história com terapia hehe
Isso é normal? Afetou um pouco a minha decisão de procurar terapia novamente. Eu vou ter que definir quanto pagar todas as vezes? Se eu não souber o que falar e ficar em silêncio, é um foda-se pra mim então? Que experiência estranha.
submitted by mvpetri to brasil [link] [comments]


2020.09.29 09:46 rotadomedo A bruxa de sete além

Muito se fala sobre sete além, mas pouco se conhece sobre esse universo. O que se sabe é que é um mundo transitório e de extremo sofrimento, onde a dor predomina e a luz quase nunca se faz presente. O sete além é dominado por seres horripilantes que disputam o seu poder a custa da escravidão de quem se perde nesse labirinto.
Há muitas formas de se chegar até lá, portais temporários são abertos o tempo todo. Pontes, estradas abandonadas, locais assombrados, cavernas, ou mesmo um simples túmulo. As vezes o caminho é irreversível, e quem volta de lá, traz lembranças perturbadoras que desejariam apagar para sempre da memória.
Bernardo acordou subitamente na completa escuridão. Seu corpo dolorido tentava localizar-se dentro do cubículo em que se encontrava. A última lembrança era de estar num leito de hospital, sendo medicado por enfermeiras. Seus braços apertavam-se contra o invólucro que o prendia. Passou-se algum tempo até perceber que estava no interior de um caixão de madeira.
Automaticamente, pareceu-lhe que o ar estava exaurindo-se. E de fato estava. Quanto tempo havia permanecido ali? Em sua mente, parecia uma eternidade. Tentou chamar por socorro e dizer que era um terrível erro. Que ele ainda estava vivo. Mas o que recebeu como resposta foi apenas o silêncio abafado da terra morta.
Tentou recobrar a energia e traçar algum plano, mas tudo parecia-lhe em vão. O medo e a ansiedade tomaram-lhe o espírito e além de tudo, sentia sede. Começou a chorar. Tentou empurrar a madeira, e abrir o caixão, mas quanto mais forçava, mais terra parecia cair em seus olhos. No seu inconsciente, apenas reluzia a ideia do porquê seus familiares haviam escolhido aquele caixão de péssima qualidade. Suas mãos doíam, cheias de farpas. Ele não tinha mais voz. A única alternativa era esperar.
Quanto tempo ele ficou ali não se sabe. O fato é que quando a sua esperança quase já se acabava, eis que Bernardo ouve uma voz. Era um timbre envolto em mistério e poder. Aparentava ser uma mulher. Quem poderia ser? O som parecia vir de dentro do caixão ou, talvez de sua própria mente. Estaria enlouquecendo? A paranoia já invadia o seu pensamento quando foi impactado novamente com a voz: - Olá, Bernardo! – disse a voz. - Oi, quem é você? Por favor, me tire daqui. - Posso fazer isso por você, mas primeiro preciso te explicar os termos do nosso acordo. – Replicou a voz, dessa vez mais misteriosa. - O que preciso fazer?, estou com sede e meu corpo dói. – disse Bernardo, dessa vez em prantos. - Preciso de você, Bernardo. Você aceita me ajudar, caso eu te ajude? – Perguntou a voz, com um tom desafiador. - Sim, faço tudo o que quiser. Apenas me tire daqui. – Suplicou Bernardo.
Alguns minutos se passaram, e então um barulho passou a ser notado. Pareciam alguns golpes, ao longe, que ao passar do tempo ficavam mais intensos e próximos. Finalmente Bernardo estava sendo resgatado. Ou estaria ele perdendo o controle de sua própria sanidade? A medida que golpes aconteciam, porções de terra caiam pelas frestas sobre o seu rosto. Até que finalmente, a tampa do caixão foi aberta.
Algumas frações de segundos se passaram para que a sua visão se acostumasse àquela pequena quantidade de luz que se fazia presente. Só então Bernardo conseguiu notar um velho senhor de semblante triste que o havia resgatado. Embora tomado de intensa emoção, Bernardo sentiu um desconforto enorme. Quem era aquele senhor? E por que agia de modo tão estranho? Não fora emitido qualquer gesto de empatia, nem mesmo um simples e formal cumprimento havia sido oferecido por aquele senhor. Na verdade, ele parecia estar hipnotizado ou sob efeito de algum alucinógeno. O seu olhar era distante e ele agia friamente como se fosse um robô, sem vida.
Vendo que o senhor estava paralisado com uma pá na mão e que dificilmente receberia ajuda, Bernardo levantou-se por conta própria, tentando apoiar-se nas laterais de sua cova. Foi nesse momento que de maneira súbita o velho correu em direção a floresta densa, sem dizer qualquer palavra. Bernardo estava sozinho de novo.
Com muita dificuldade, conseguiu subir a superfície e se ver livre daquele buraco. Mas ao mesmo tempo em que sentia um alívio, o medo tomou conta de seu corpo novamente. Uma onda de ar frio dominou sua coluna e seu coração começou a bater mais forte. Onde ele estava? Não havia estrelas no céu e a lua parecia estar encoberta por nuvens. Tudo parecia estar imerso numa densa penumbra.
Tentou olhar ao redor e tudo o que via eram árvores ressecadas e alguns arbustos. Estaria ele num cemitério? Mas onde estariam os outros túmulos? O único elemento diferente de toda aquela natureza morta era o buraco onde ele esteve enterrado minutos atrás. Foi então que Bernardo lembrou-se daquela voz feminina que o prometera ajuda. Mas onde estaria essa mulher? Com muitas perguntas e poucas respostas, saiu em direção a algum lugar mata adentro. Ele ainda estava com sede e a única coisa que buscava era algum ponto de referência que pudesse pedir ajuda.
Caminhou por mais alguns metros até que a mata começou a ficar um pouco mais densa. Era possível perceber sons de alguns animais ao fundo. Mas, fora isso, nenhum outro sinal de vida.
Ele estava perdido, quando, de repente, avistou duas luzes amarelas ao longe. Tentou aproximar-se mais para identificar o que era. E à medida que se aproximava, dava-se conta de que aquelas luzes eram, na verdade, um par de olhos que cintilavam em meio a floresta. Um medo o envolveu novamente e ele parou de andar. O que seria aquilo? Nunca tinha visto nada mais bizarro antes. Bernardo tentou se esconder atrás de uma árvore. Quando de repente, ouviu novamente aquela voz feminina: - Não tenha medo. – Disse a voz. Em tom macabro. Bernardo já paralisado de pavor, não conseguiu dizer nada. Sabia que aqueles olhos já o haviam percebido e que não adiantaria mais tentar se esconder. - Você me deve algo, Bernardo. – retrucou a voz, dessa vez mais ameaçadora. Com o coração saindo pela boca, Bernardo gaguejou algumas palavras: - Q-q-quem é você? - Isso não importa aqui em sete além.
Nesse momento, quase que num passe de mágica, uma jovem mulher apareceu subitamente na frente de Bernardo. Ele não sentia mais o seu corpo, e tudo o que conseguia ver eram aqueles olhos amarelos brilhantes que o encaravam. Foi aí que uma tristeza indescritível dominou o seu espírito e a partir de então o seu próprio corpo já não o obedecia mais. Agora tudo era muito longe, vago e triste.
submitted by rotadomedo to u/rotadomedo [link] [comments]


2020.09.18 16:15 celtiberian666 Dividendos deixam você mais pobre (ou menos rico) em empresas boas!

TL;DR: em empresas com P>VPA e portanto ROE>earnings yield, como é o caso da maioria das empresas boas, você terá mais patrimônio com ela retendo lucros e reinvestindo e menos patrimônio recebendo dividendos e comprando mais ações dela.
Se alguém de vocês já leu as letters do Buffet, leu o seguinte na carta de 1992: "the best business to own is one that over an extended period can employ large amounts of incremental capital at very high rates of return."
Essa frase inspirou a simulação do tópico.
Vamos partir de três empresas boas com ROE de 15% cada uma, sem dívidas, cada uma atuando dentro de uma franchise*, ou seja, com vantagem competitiva durável e possibilidade de reinvestir dentro de core business ou negócios adjacentes na mesma taxa de retorno (ou seja, patrimônio adicional aufere mesmo ROE). Em resumo: empresas BOAS, cujo destino vai ser alterado só pelo payout. Todas com histórico até hoje parecido, mais de 5 anos de lucros consistentes, setores comparáveis, small caps com amplo espaço para crescer e negociadas nos seguintes parâmetros: LPA 0,375, P/L 14, VPA 2,5, Preço por ação 5,25 (parâmetros aleatórios consistentes com qualquer empresa da bolsa). Então cada uma coloca um compromisso diferente no estatuto:
Você pode até imaginar que são empresas idênticas, a mesma empresa com mesmo nome e produtos, apenas em 3 universos paralelos, em cada universo tiveram uma política diferente de dividendos. Tudo nelas é idêntico, o sucesso delas vai ser o mesmo (cada real retido na empresa vai retornar o mesmo ROE em termos de incremento de lucro).
Você tem R$5.250 para comprar mil ações de alguma delas e segurar por 30 anos, qual compra? Qual delas vai ter maior retorno após 30 anos - considerando reinvestimento de dividendos para as que pagarem? Será que é tudo igual se reinvestir os dividendos? Quem é caçador de investimentos voa direto na de 6,8% de yield igual mosca buscando esterco, mas termina como?
Segue o resultado final.
Segue a evolução ao longo do tempo.
A conclusão é óbvia: o pagamento de dividendos fez os acionistas de B e C mais pobres em relação à A. Quem caçar dividendos vai se agarrar na empresa C e perder dinheiro.
São exatamente as mesmas empresas. Mesmos parâmetros iniciais e mesmo sucesso no reinvestimento do lucro, a única diferença é a taxa de retenção e reinvestimento do lucro no próprio negócio. A empresa A, que reteve e reinvestiu todo o lucro entregou 66x o capital, típica empresa de crescimento. Já a empresa B que pagou quase tudo em dividendos entregou 9x mesmo usando a totalidade dos dividendos para comprar mais ações.
Por que isso aconteceu com as empresas? O acionista da Empresa C terminou com mais de 7 mil ações dela, mas de uma empresa com LPA de apenas 0,47 pois não havia capital para investir na expansão dos negócios. Já o acionista da Empresa A terminou com as mesmas 1000 ações, mas com LPA de 24,83 pois reinvestiu no negócio.
O reinvestimento dos dividendos entrega menos valor que a simples retenção primária na empresa pois é raro uma empresa boa ser listada com P/VPA de 1 ou menos, e qualquer múltiplo maior que 1 significa que receber dividendos e comprar mais ações será desvantajoso frente à empresa reter e reinvestir diretamente. Claro que alguém pode garimpar algum exemplo de empresa boa que em algum momento não esteve negociada assim, tanto faz, em 99% do tempo vão ter essa característica e a mensagem se mantém. E eu ainda fui bem conservador nos múltiplos, na prática quanto melhor for a empresa mais os dividendos vão te deixar pobre pois os múltiplos na prática são mais esticados que os do exercício, o que aumentaria a diferença. Ou seja: quanto melhor a empresa, mais a retenção do lucro vai ser vantajosa e o dividendo vai ser desvantajoso.
Vou repetir para quem não leu direito: quanto melhor for a empresa mais os dividendos vão te deixar pobre.
E se depois de 30 anos todas começam a pagar 90% de payout (A e B atingem maturidade)? Segue o resultado de renda passiva anual que cada uma daria com payout de 90%:
Dividendos significam menos dividendos futuros.
Ou seja, quem ficou caçando dividendos terminou com menos renda de dividendos. Isso já é fenômeno conhecido em análise de empresas de crescimento. Essa é a cereja do bolo: se o seu objetivo é maximizar dividendos, não fique caçando dividendos. Empresas boas de crescimento terminam pagando mais dividendos em sua maturidade.
Segue a memória de cálculo para fins de referência: https://i.imgur.com/l8KbzkZ.png
A empresa C poderia alavancar com dívida para crescer mesmo com payout alto? Poderia. Mas para manter a comparação justa, fazendo a mesma alavancagem nas outras duas empresas vai fazer a C perder da mesma forma pois o total de reinvestimento próprio + terceiros ainda seria menor na empresa C. O exercício é sem dívida e sem inflação para simplificar o exemplo, mas pode colocar dívida e inflação no meio que haverá o mesmo resultado. Pode fazer a cotação ser uma senóide em volta de preço junto que vai ser o mesmo resultado. Pode considerar teste de sensitividade para diversos cenários de juros afetando valuation que vai ser o mesmo resultado. A empresa que retém todo o lucro e reinveste com alto retorno vai entregar mais retorno ao acionista que outra que, ceteris paribus, paga muitos dividendos.
Isso não é invenção minha, já é conhecimento difundido. Eu apenas fiz um exemplo ilustrado e um título chamativo mas verdadeiro. Sempre dizemos que dividendos tanto faz, na verdade é até pior: em empresas boas dividendos te deixam mais pobre que não-dividendos se a empresa podia reter e reinvestir.
Sempre que uma empresa paga dividendos, seja por razão real de negócios como não ter projetos de investimento atrativos, ou por uma razão externa aos negócios como acordo de acionistas ou controlador quebrado exigindo dividendos (lembram da OI? Eletrobrás?), ela estará gerando menos valor ao acionista que o best business to own que retém TUDO e reinveste. E ainda falando em Buffet: a Berkshire Hathaway foi uma máquina de fazer milionários justamente por ser uma máquina de reter capital e reinvestir bem. Se pagasse dividendos não teria nem perto o crescimento histórico que obteve.
Isso não é difícil de verificar no mundo real como acontece. Quantos de vocês já trabalharam em setor financeiro ou consultoria em alguma empresa real? Quem já teve qualquer contato com as aprovações de investimentos para o ano seguinte sabe que é comum ver TIRs acima de 20%, sejam em projetos pequenos como o retrofit de uma máquina, sejam em projetos grandes como nova fábrica, nova linha de produtos, comprar um concorrente, etc. A questão é: as opções de investimento atrativo em uma empresa costumam ser maiores e com melhor retorno que as opções que um pequeno investidor vai ter diante de si no mercado de capitais, e a empresa só deve pagar dividendos caso tenha excesso de caixa e não tenha nenhum projeto atrativo na relação risco-retorno para o presente ou no horizonte próximo.
"Aaaaaaaaah mas não pode usar mesmo P/L em todas", tudo bem, tanto faz, não muda nada. Se botar P/L 40 para A, 15 para B e 10 para C os ganhos finais resultam em A 66x, B 23x, C 19x. A mensagem se mantém. Mesmo com dividend yield de 9,5% nesse caso a empresa que paga mais dividendos ainda retorna menos de 1/3 que a empresa A.
E quem precisar de fluxo de caixa? Fazer vendas mensais da empresa A desde o primeiro período, no mesmo valor líquido (após IR) dos dividendos da empresa C (ou seja, entregando mesmo fluxo de caixa líquido para o investidor usufruir) mesmo assim termina com mais patrimônio no longo prazo. Só fica atrás nos anos iniciais.
Mas então por que existe a tara por dividendos? Simples: por motivos históricos e viés psicológico.
  1. Motivos históricos mundiais: no passado os balanços das empresas não eram exatamente confiáveis, as auditorias não eram exatamente precisas e o dividendo era a única materialização confiável do direito econômico do acionista. Junto com o lucro contábil dos últimos 10, 15 ou 20 anos era sempre observado também o dividendo por ação, que para uma empresa ser considerada boa devia ser pago todos os anos, em quantidades crescentes. Já fazem algumas décadas (mais nos EUA, menos no BR) que não é necessário se agarrar a dividendos, os balanços são suficientemente confiáveis para serem usados como parâmetro. Essa tara já caiu nos EUA principalmente pela taxação de dividendos, pagar dividendo destrói valor quando comparado com recompra (e para lá nos vamos, aparentemente, no Brasil em breve).
  2. Motivos históricos no Brasil: nos '70 e '80, com inflação galopante, a análise de balanços era sempre muito mais difícil e prejudicada, e nosso mercado de capitais era um ovo, com enormes distorções. O que havia de concreto era calcular dividend yield em dólar. Por que deu certo? Justamente por época de grande incerteza e mercado de pouca liquidez haviam enormes distorções, era comum pegar empresas com 20%+ de yield em dólar, distorções que não existem mais. Eu já ouvi dinossauros da bolsa me falando em yields de 20% e achava que era história de pescador, só acreditei depois de ler o livro do Décio Bazin que mostra justamente isso (livro recomendado a todos, peça de história do mercado de capitais nacional).
  3. Viés psicológico: o dividendo é fácil de visualizar, ele está na sua conta, aumenta seu saldo. Você acha que ganhou alguma coisa. É o clássico "o que se vê". O lucro retido e reinvestido não tem uma fácil visualização como essa e nem aumenta o saldo da sua conta aqui e agora, é "o que não se vê", mas aumenta seu patrimônio futuro na medida em que os projetos nos quais a empresa investiu vão dando resultado.
Finalizo comentando que, como o próprio Buffet comenta na letter de 1992, empresas capazes de empregar quantidades crescentes de capital com alta taxa de retorno são raras. O mais comum são as empresas de alto retorno acabarem precisando de pouco capital (ou se não pouco, menos do que geram sozinhas). Porém as poucas que conseguem isso são as que entregam 50, 100, até 1000x no longo prazo. A melhor forma de ter elas na carteira é tendo uma carteira diversificada, não tentar adivinhar nada.
AVISO AOS BURROS: não é pra se deslumbrar com isso e considerar que payout correto é 0,00%. Se a manada 1 corre atrás de dividendos, não seja a manada 2 que quer ir contra mas termina perdendo mais ainda. Dividendos não são ruins nem bons per se. A empresa reter e investir com sucesso gera mais valor - mas isso pode não ser possível para aquela empresa naquele momento. A decisão correta depende da gestão. Se não há projetos - de todos os níveis, sejam operacionais, táticos ou estratégicos - com taxa de retorno atrativa frente aos riscos a empresa vai devolver o lucro aos acionistas na forma de dividendos e isso é o correto a fazer. Além disso algumas empresas trabalham crescimento com dívida e pagam boa parte do lucro em dividendos (ex: Taesa, Fleury, etc), também não quer dizer ser necessariamente ruim nem bom, se a empresa não tiver projetos nos quais aplicar o capital adicional que a retenção traria (além do que já investiu com alavancagem) então está correto pagar, caso contrário está destruindo valor. O resumo é: invista em empresas boas em cuja gestão você confie, dessa forma não importa se pagar ou não dividendos, você ao se tornar sONcio aceita que estão tomando a melhor decisão naquele momento.
* há teorias que indicam que crescimento fora de franchise, fora de vantagem competitiva durável, é meramente empilhar capital portanto sem valor econômico real, por isso do exemplo usar essa condição.
submitted by celtiberian666 to investimentos [link] [comments]


2020.09.12 09:45 Aloxegirl Não sei o que estou sentindo

Oi gente, minha primeira vez aqui, espero q última. No início dessa quarentena estava me sentindo muito mal, impotente, como se a pandemia tivesse jogado no lixo todo o meu potencial. Minha mãe contatou uma daquelas clínicas que estão fazendo atendimento online, e lá fui eu fazer a dita terapia. A psicóloga era bem legal e tal, mas não me ouvia por uma hora inteira, às vezes por 20, 15 minutos apenas, se eu não tivesse muita coisa pra falar. De qualquer forma, fui melhorando, ou me acostumando com a situação. Mas de um tempo pra cá, acho que desde o fim de julho, essa suposta calmaria, melhora, sem muitas "quedas" no meu temperamento vêm me incomodando. Não sei mais dar nome aos meus sentimentos, e não me sinto triste por isso. Como já aconteceram outras vezes, gostaria de "derramar" um pouco, pra entender melhor o que estou sentindo. Com "derramar", quero dizer ficar realmente triste, ou zangada, ou solitária, qualquer sentimento um pouco mais puro do que essa sensação neutra que vem me preenchendo. Enfim, não sei se consegui deixar claro. Obrigada por terem lido
submitted by Aloxegirl to desabafos [link] [comments]


2020.08.27 12:51 Assombrador Doa a quem doer? Que cara de pau!

A cara de pau da candidata Joice não tem limites. Em primeiro lugar, está fazendo campanha eleitoral descarada, o que a lei proíbe. Segundo, tem coragem de dizer em sua campanha antecipada que vai cortar privilégios doa a quem doer. Quanta falsidade!
Cara de pau; seu primeiro ato como preidente da Câmara foi nomear a cunhada!
Como presidente da Câmara, quantos privilégios ela cortou? Nenhum. Ao contrário, aumentou os privilégios.
Primeiro ato: Seu primeiro ato como presidente da Câmara, em 1º de janeiro de 2019, foi colocar a cunhada como assessora. Assessora de quê? A câmara já tem muitos servidores subutilizados. E tinha e tem um procurador. O cargo de assessora, que nem existia, foi criado para empregar a cunhada.
Segundo ato: gastou uma nota preta enfeitando o seu gabinete na câmara. Colocou armários novos e chiques só para uso próprio.
Terceiro ato: Deu aumento de salários e um monte de privilégios para os servidores da câmara.
Quarto ato: manteve os servidores em meio expediente. Eles recebem (e recebem muito bem!) para trabalhar 8 horas. É este o expediente que está na lei, mas a presidente, para angariar votos entre eles, deixa que trabalham apenas 6 horas (de meio dia às 6).
Quinto ato: Como presidente da câmara, não deixou que fosse aprovado o novo regulamento do BDPREV. Com isto, o cidadão vai ter que desembolsar mais algumas centenas de milhares de reais por mês para pagar a previdência dos servidores municipais. Este é um grande prejuízo para o cidadão que vai pagar com seus impostos a generosidade da candidata.
Sexto ato: a candidata já foi a todas as unidades básicas de saúde e prometeu cargos, gratificações e aumentos de salários para todas as coordenadoras (de onde virá este dinheiro?).
A viúva pródiga
Quando morreu, Dr. Marco Túlio deixou para a candidata duas boas pensões, fazendas, casas, 30% de participação na hemodiálise. Menos de 4 anos depois, ela já vendeu a metade da participação na hemodiálise, vendeu a metade das fazendas e colocou casas às venda. Se ainda não torrou tudo, foi porque a família do Dr. Marco Túlio interferiu e não deixou. É
esta a pessoa que quer administrar o dinheiro do bom-despachense e fala em cortar privilégios doa em quem doer?
Será ela o novo Collor de saia? Para quem não se lembra, ele foi oi famoso caçador de marajás, aquele que ía cassar os privilégios de todos. Deu no que que deu!
Com o exemplo que ela deu no primeiro dia de comando na Câmara, já dá para sentir o que ela faria se fosse eleita prefeita: ia levar não apenas a cunhada, mas a família inteira para a prefeitura.

Rita Alessandra - cunhadinha nomeada assessora no primeiro dia da presidência da nova caçadora de marajá.
submitted by Assombrador to blogger [link] [comments]


2020.08.26 23:17 XxIronTrooper984xX Quais São Algumas Bandas de Rock MPB Brasileiras sem Letras Ofensivas ou "Do Mundo”? (Leia a Descrição)

Oi pessoal! Eu sou apenas um usuário comum, nada de especial sobre mim. Eu Já uso o Reddit a 2 Anos, e conheço certas Comunidades tanto "Gringas" como Brasileiras. Mas se você puder me ajudar, gostaria de perguntar se vocês têm algumas recomendações sobre algumas bandas de rock MPB boas e limpas. (por Limpas, quero dizer Músicas que não contem letras nas Músicas ou artistas com histórico envolvendo: satanismo, drogas, Álcool, Sexo, ofensa a Religião etc. Mas Xingamento não tem Problema) Não precisa ser necessariamente música Cristã, mas Por favor não enviem músicas de artistas que se envolvem com os tópicos acima. se alguém souber de alguma sugestão, terei prazer em ouvir, obrigado por ler isso e tenha um bom dia. :)
Edit: Alguns usuários podem perguntar que tipo de rock que eu gosto, gosto do tipo de músicas Elétricas (que te fazem mexer) ou Calmas, Gosto também de rock com letra que inspira e dá uma Vibe. Como o tipo de rock que você pode ouvir enquanto Dançando ou relaxando etc. Se você quiser exemplos do que estou falando, ouça Estas Músicas de:
* Catedral: Na Casa ao Lado
* Legião Urbana: Pais e Filhos
* Charlie Brown Jr: Só pra Vadiar
Essas músicas acima são o tipo de rock que estou procurando, use a batida para ver se consegue encontrar algo semelhante com as condições que mencionei acima, é claro.
Edit 2: Por favor se certifiquem que as bandas que estão mandando estão seguindo as Condições acima. Eu não sou aquele cara chato cheio de frescura, mas tipo letras ou os próprios cantores das bandas que utilizam os tópicos citados acima em suas músicas me deixam perturbado e cortam a sensação de alegria que procuro. Por favor tenha certeza do que está mandando está obedecendo as condições citadas acima. Obrigado por entender e tenha um bom dia :)
submitted by XxIronTrooper984xX to PergunteReddit [link] [comments]


2020.08.19 00:08 ItzHaruka Preconceitos estão me derrubando em um poço sem fim.

3x tentando postar... acho que agora foi..
Oi, pessoa que está lendo esse texto agora. Eu gostaria de desabafar sobre algo.. e se voce chegar até o final, adoraria um conselho, pode ser..?
Bem.. tenho 19 anos, sou um garoto transsexual (menina que se vê como menino) e nasci em uma família de Transfobicos religiosos. Desde o começo eu sofri preconceito, independente do que fosse. Eu comecei a namorar aos 12 anos mas desde os 10 eu ja ouvia a minha própria família sendo completamente homofobica comigo, sem eu nem mesmo saber se gostava de garotos ou garotas.. me julgavam, me chamavam de coisas horríveis e diziam que era apenas brincadeira..
Tudo só piorou quando descobri que era trans e gay.. comecei meu novo namoro aos 15 anos.. ele.. por incrível que pareça, estava passando pela mesma situação que eu.. eramos duas meninas que se enxergam como garotos e sofriamos com a homofobia de nossas famílias. Uma vez, na praia, eu resolvi contar pra alguém.. e isso terminou em um adulto de 29 anos (detalhe.. eu tinha 16) tentando me beijar.. eu tentei o parar e fiquei com medo.. me encolhi no canto do carro e não movi um músculo até ele me levar para casa.
Quando cortei meu cabelo.. como as pessoas dizem "joaozinho" recebi tantos insultos... e as pessoas começaram a falar cada vez mais de mim pelas costas... me xingavam... eu.. cheguei a descobrir que meu pai nem mesmo queria que eu tivesse nascido ao ponto de ter pedido um teste de DNA para confirmar se eu era seu filho... as palavras que ele usou me quebraram de tantas formas... "ela é o lado ruim da família, não é possível que seja minha filha" (mesmo eu me assumindo como transsexual.. continuaram a me chamar na forma feminina.. e olha... isso doia...)
Eu... comecei a ser tratado que nem escravo na casa de meus pais... limpando a casa toda sozinho... pra depois as pessoas julgarem dizendo que eu "não limpei direito"..
Eu sinceramente... não consigo mais aguentar... estou a beira do meu limite de cair nesse buraco obscuro que estão me puxando... não sou religioso o que é mais um ponto negativo pra eles.... eu sou um nada..
Não tenho importância alguma... "se acontecer só enterra", eu ouvi me dizerem isso tantas vezes... quando eu tive minhas tentativas de sumir desse mundo.... eu sou tão calado.. que mal tenho coragem de dizer algo... porque sei que irei acabar mal... eu pretendo sair dessa casa... mas até eu conseguir me ajustar... eu realmente não tenho lugar pra ir....
Essa pandemia está acabando comigo.... ter que ficar o dia todo ouvindo essas coisas... me trancar no meu quarto.... eu estou aqui desabafando porque eu sinceramente não aguento mais guardar isso só pra mim.. nao da.. sabe...? Uma hora você chega no seu limite......
Se voce leu até aqui.... eu agradeço..... sinto-me importante por um momento...
submitted by ItzHaruka to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 01:59 EuRoddy Sou rejeitado por ser fora dos padrões

Amigos, preciso de ajuda.
Sou homem, carioca, tenho 28 anos, sou negro e gay. Embora eu seja uma pessoa normal, não tenho traços bonitos, meu rosto é coberto de cicatrizes e manchas de acne e foliculite, sou alto e desengonçado e sempre tive dificuldade em ganhar peso. Ou seja, sou feio. Talvez isso não seria um problema se minha vida não fosse tão triste...
Desde muito pequeno, sempre soube que era diferente. Embora gostasse de "coisas de menino", sempre percebi que a figura masculina me atraia muito mais que a feminina. Mas, por conta do enorme preconceito do ambiente familiar e na escola, tentei, por muitos e muitos anos, refrear qualquer tipo de sentimento homoafetivo. Sempre busquei me aproximar dos homens apenas como forma de amizade. Felizmente, pude ter alguns amigos ao longo dos ensinos fundamental, médio e superior. Apesar disso, o bullying foi uma constante na minha vida. Sempre fui humilhado, ridicularizado e até agredido fisicamente na minha infância e adolescência por ser um menino sensível, péssimo nos esportes e, sim, feio. Não bastasse a humilhação por parte dos meninos, também era rejeitado por muitas meninas. Na minha tentativa fracassada de tentar ser hétero, acumulei apenas frustrações. Conclusão: terminei o ensino médio, com 17 anos sem sequer ter beijado na boca.
Entre 2010 e início de 2012, passei um dos períodos mais solitários da minha vida. E foi nesse período que minha saúde mental piorou. Ao ter meu primeiro contato com a pornografia gay, me dei conta de que por mais que tentasse, era impossível mudar a minha natureza. Ou seja, eu era gay e teria que me conformar. Porém, logo me dei conta de que ser gay não seria fácil. Além de ter a certeza de que jamais poderia me assumir por conta da religião da minha família, me dei conta de que o meio gay tem um gosto em que não me encaixava: homens brancos, musculosos e bonitos. Exatamente o contrário do que sou.
Quando comecei a faculdade, felizmente encontrei um ambiente diferente de tudo que até então tinha experimentado. Mantendo minha sexualidade escondida, fiz amizades, fui respeitado, saí, me diverti. Porém, faltava algo. Nunca havia namorado. Sequer tinha ficado com alguém. Estava eu com 23 anos sem sequer saber o que era tocar em uma pessoa. Até que, por influencia de amigos, cometi um dos piores erros da minha vida. Tentei namorar uma amiga, a única pessoa que, até então, demonstrou abertamente ter gostado de mim como homem. Meu desespero em me sentir uma pessoa normal falou mais alto, e eu investi nesse relacionamento desde o princípio fadado ao fracasso. Foi nela em quem dei meu primeiro beijo. Mas foi só isso. Embora eu tentasse, não sentia atração sexual por ela. Por mais carinhosa que fosse, eu sabia que não era aquilo que eu queria pra mim. Mas eu não poderia dizer porque tinha vergonha e medo demais para assumir que era gay. Até que um dia, tivemos uma discussão por conta de um amigo que ela não gostava e nossa tentativa de ficada acabou poucos meses depois. Pelo menos eu saí da faculdade tendo beijado na boca. Mas ainda virgem. Aos 25 anos...
O tempo passa. Me limito a saciar minha sexualidade com pornografia e masturbação. Mas só quando dava, porque dividia o quarto com meu irmão. Em 2018 entro no mestrado. Pouco mais de um ano depois, começo a escrever minha dissertação, termino meu estágio numa boa empresa e agora tenho tempo de sobra pra ficar em casa. E foi aí que a coisa piorou mais ainda. Novamente solitário, vieram a ansiedade e os sintomas de depressão. Não tinha ânimo para nada, sentia apenas o desespero por viver uma vida de merda, sem emprego, fazendo algo que detestava, e sem nunca ter tido a oportunidade de ser quem eu realmente era. Até que, decido a finalmente viver minha sexualidade, criei uma conta em um app de encontros gay, o Grindr. Tentando ter minha primeira experiência sexual, já aos 27 anos, acabei dando de cara com outra realidade: a do preconceito no mundo gay. Sendo negro, pobre, magro e fora de qualquer ideal estético, só encontrei mais rejeição. Algumas poucas e raríssimas vezes, tive momentos de felicidade ao não ser bloqueado por alguns caras, a maioria desses apenas por causa do meu pênis, certamente a minha única qualidade reconhecida pelos gays. Por quatro meses, busquei me relacionar com alguém, sem nenhum êxito. Até que em 4 de março desse ano, tive a chance que mais queria. Perder a virgindade. Mas o que parecia bom, foi na verdade uma das piores sensações da minha vida. Ao chegar na casa do rapaz, que morava a uns 500m da minha casa, me foi dado apenas o direito de fazer sexo oral e receber o esperma dele. Migalhando um pouco de prazer, me arrisquei fazendo sexo sem camisinha com um cara que nunca tinha visto na vida. Não rolou beijo, não rolou conversa, não rolou carinho. Apenas tive 10 minutos de sexo e fui pra casa. Uma semana depois, conheci outro cara, de 38 anos, lindo. Definitivamente a melhor coisa que poderia acontecer. Quando nos encontramos, ele pegou na minha mão, conversou comigo e me deixou à vontade. E transamos. Ou melhor, tentamos. Dessa vez, a minha total inexperiência me brochou. Ele gozou, eu não. Aliás, também não gozei na minha primeira transa. Perguntei a esse cara se eu o tinha decepcionado, ele disse que não, que deu errado pelo nervosismo. Acreditei nisso. Até que um dia, ele me chamou para ir à casa dele, à noite. Por medo de dar errado de novo, e pra não gerar desconfiança em casa, não fui. E o cara que eu achei compreensivo, e o primeiro homem que beijei, aos 27 anos, passou a me ignorar. Semana passada, tive uma das piores crises de ansiedade que já senti. Chorei de domingo a sexta. Tentando me aproximar dele de novo, pedi sua ajuda. Disse que estava me sentindo mal. Perguntei a ele se ele tinha me achado realmente atraente, se ele sentiu tesão em mim. Ele disse que iria responder, que estava digitando e que mandaria a resposta quando pudesse. Até agora nenhuma resposta. Me senti rejeitado de novo. Mas nada está ruim que não possa piorar...
Continuando minha busca por viver minha sexualidade, encontro cada vez mais nãos. Quando inicio uma conversa enfiando foto, sou bloqueado. E nas situações em que a conversa passa do oi, todo interesse do outro lado acaba quando mostro meu rosto e meu corpo. Cada vez mais minha autoestima diminui. Me sinto um lixo. Desde janeiro faço academia, já ganhei peso (embora ainda magro), tenho cuidado da pele do rosto e já até adotei um penteado mais moderno, mas tudo que eu tento fazer para ser alguém atraente de nada adianta. Sou preterido por ser fora dos padrões. Me sinto feliz por saber que ao menos uma vez pude beijar e me relacionar com alguém. Mas a certeza de que dificilmente irei encontrar alguém com quem possa dividir bons momentos me entristece demais. Aos 28 anos, nunca namorei. Nunca soube o que é me apaixonar. Não sei o que é sair com um namorado. Não sei o que é ser amado. E por mais que eu tente ser bom nas outras áreas da minha, a solidão é dolorosa demais. Sinto vontade de morrer. Minha comunidade me rejeita.
Sou infeliz.
submitted by EuRoddy to desabafos [link] [comments]


2020.08.14 03:05 Nonsense_09 A nova Funcionária - Sexo com colega de trabalho (conto)

Obs inciais: é a primeira vez que escrevo um conto aqui, espero que gostem e estou aberto a críticas de como melhorar, eu sou um leitor que gosta de detalhes e coloquei uns bons detalhes na história novamente espero que gostem! A história é baseada em eventos que já passei misturados com um pouco de fantasias minhas
Era manhã e eu estava no trabalho, apenas mais um dia normal para em estagiário solteiro, fazia um certo tempo desde a última vez que havia transado e já sentia os efeitos da abstinência forçada, desde o último mês eu havia percebido que a nova funcionária do meu trabalho me olhava mais que o normal, ela era meu tipo de garota, negra, magra, cabelos cacheados, gostava no nome dela Marcela.. tinha seios pequenos e uma bunda normal mas só em pensar nela nua meu pau ficava duro, tinha vergonha de me aproximar com essas intenções até porquê é meu ambiente de trabalho, não sei se seria coerente fazer isso e...
-- Oi, Bom dia!
disse ela quando passou pela minha mesa com uma pilha de papéis nas mãos.
-- Está quase na hora do intervalo... quer ir comigo lanchar?
nesse momento meu coração deu um leve pulo em meu peito, o sorriso dela era tão doce quanto o seu perfume, não sei exatamente por qual motivo mas senti meu pau ficar duro e me inclinei para frente em uma tentativa de esconder a ereção.
-- É... claro... sim! eu vou! estou com fome também.
-- Que bom bb, em 10 min venho te chamar!
Ela deu uma piscada com seu olho esquerdo, seus olhos eram um verde vivo, davam a ela um ar de mistério e inocência, 10 min mais tarde novamente na minha sala ela apareceu, me olhava fixamente, eu as vezes achava estranho e ficava meio desconfortável mas aquilo tudo me envolvia, e pra ser sincero no fundo eu gostava, pedi permissão ao meu chefe e fui com ela.
Ao sair do prédio onde trabalhamos, o sol estava quente mas não estava desconfortável, ela começou a puxar conversa enquanto nós íamos até a lanchonete do outro lado da rua.
-- então, como tá o trabalho?...
-- bom está a mesma coisa de sempre sabe? as vezes tenho muito o que fazer, outras não tenho nada, as vezes me dar raiva estar lá já outras... bom.. você sabe, aquele tédio de sempre
ela deu um sorriso com o olhar e um leve sorriso com a boca, após um breve silêncio devido estarmos comendo pastel ela me lança um olhar ousado e um pouco atrevido
-- Sei que não faz tanto tempo que nos conhecemos mas quero te perguntar uma coisa, promete que não fica com vergonha?
-- Claro, por que eu ficaria com vergonha?
-- Bom, eu noto como você fica vermelho quando eu falo com você, sua cara branca tá rosada até agora
dizendo isso ela solta uns risinhos e eu fico um pouco sem jeito, e foi aí que reparei na blusa branca com calça jeans e o belo colar fino e dourado que ela usava em volta ao pescoço, ela tinha seios pequenos mas aquela blusa conseguia fazer eles se destacarem, e a calça valorizada a bunda dela.
-- Bom, o que eu quero saber é... você tem namorada?
na mesma hora meu coração deu um novo pulo e bateu muito forte eu mal conseguia esconder que tinha ficado nervoso
-- Bom... Não... é.. por que a pergunta? haha
-- Bom, eu tava pensando... se você quiser claro, que tal dar uma passada lá em casa, eu to morando sozinha, e quero te conhecer mais, o que acha? cê topa?
-- Claro! Sim! eu vou
eu ainda tremia um pouco percebi que minhas suspeitas na verdade não eram paranoias, por que ela me chamaria pra casa dela? a idéia disso me deixava um pouco mais nervoso, mas na minha calça... simplesmente não consegui esconder minha ereção, tomara que ela não perceba
-- Moro descendo a rua na casa de número 36, da uma passada lá hoje a noite, pra gente bater um papo e tals, não gosto de conversar por whats
e era verdade por mais que nos falássemos pelo whats ela não era de puxar muita conserva apesar de me mandar diversos memes
-- Tudo bem, eu vou!
logo após voltarmos ao trabalho e ao passar do dia trocávamos uns flertes, alguns sorrisos, as pessoas do trabalho pareciam perceber apesar de ninguém falar nada (pelo menos na nossa frente não) com o final do expediente ela se despediu de mim com um abraço forte e disse que ia me esperar, combinamos melhor o horário e de 19h estava ótimo, ao final da tarde tomei um bom banho, levei o pênis bem, apesar de eu ser branco meu pau é mais escuro que o resto do corpo, com veias e uma cabeça levemente arosada e de tamanho normal, aproveitei pra me depilar bem, assim que sai do banho me olhei nu no espelho, não se se todos são assim mas ao me ver pelado fiquei excitada, sou magro, apesar de comer muito hahaha, comi um pouco antes de sair de casa e ir para a dela, passei um perfume e fui, no meio do caminho diversos pensamentos me veio a cabeça, assim que cheguei na porta da casa 36 me dei conta que havia me esquecido da camisinha, mas será mesmo que vou precisar, talvez eu esteja me iludindo não sei, antes mesmo que eu batesse na porta e chamasse por seu nome "Marc.." ela abriu a porta, esteva com seus cabelos escuros presos e vestia uma camisa muito muito maior que ela, era como se fosse camisa e saia ao mesmo tempo já que chegava até metade da coxa dela
-- Poxa, chegou bem na hora, gosto de caras pontuais hein rsrs
-- É, eu tava sem fazer nada em casa e pensei que fosse demorar um pouco pra vir pra cá e...
-- Tudo bem bb, entra! eu tenho uns filmes pra gente ver.
entrei pela porta de madeira e dentro da casa era tudo muito comum e normal uma sala grande que dava para um quarto a direita aonde ela dormia e ao final da sala tinha uma espécie de cozinha, ou seja lá o que isso é, me sentei no sofá e foi ai que reparei nas coxas dela, negras como ébano, lisas, até reluzia a luz, não consegui meu pau foi ficando duro, ela sentou do meu lado e ligou a TV, olhou pra mim com aqueles olhos verdes e disse
-- a Tv alta é um bom fundo sonoro não acha?
-- Como assim?
-- Bobinho rsrs, te deixo nervosa não é?
-- Bom... um pouco
-- Eu gosto disso, percebi seus olhares pras minhas coxas, sente isso!
ela pega minha mão e coloca na coxa dela, passei alisando e senti ela arrepiar, meu pau ficou mais duro do que já estava, dava pra sentir a cueca ficando molhada, ela se deita no meu ombro e diz..
-- eu adoro e seu jeito, meio inocente, gosto disso, é virgem?
-- Não! não sou
-- poxa... tenho um fetiche de tirar a virgindade de alguém rsrs
dizendo isso ela passa a mão na minha calça e sente o meu volume..
-- bom a essa altura acho que nem preciso dizer que tenho vontade de te dar né bb?
-- Rsrsrs bom, não vou mentir que tenho vontade de fuder você... em um bom sentido claro
ela rir alto e me beija, que beijo doce, tinha um hálito suave, e seus lábios grandes e cheios sabiam beijar como nenhuma outra, não sei se é minha tara por negras ou se era ela mas meu coração estava a ponto de explodir em meu peito, após um beijo molhado e demorado com alguns intervalos para selinhos e risos, eu decido tomar a iniciativa mais ousada, empurrei ela no outro lado do sofá e tirei o camisão dela, ela estava sem sutiã nem calsinha, tinha os peitos um pouco maiores do que eu pensava, com bicos grandes e pretos, estavam pontudos, ela tinha um piercing no umbigo e entre as coxas uma buceta com pelos pequenos e bem aparados.
-- Nossa bb gostei rsrs espero que goste da minha larrisinha! rsrs
beijei-a mais e fui descendo, primeiro pelo pescoço e logo em seguida para o seios dela, ficaram ainda mais duras com minhas lambidas, não fazia idéia de quanto tempo havia passando só estava ali naquele momento, e que momento! quando desci para a buceta fui beijando-a na barriga, ela se contraia parecia sentir cocegas, gostava daquilo, quando cheguei na buceta estava tão molhada que senti um gosto de gozo, não era comum, me lembrava de relações anteriores que não achei o liquido vaginal com gosto não muito bom mas ela era diferente, era um gosto bom que me instigou a cada vez mais chupar, a cada chupada ela um gemido abafado de tesão e prazer que eu sentia que apenas me motivava cada vez mais 'ai.. ai... ah... isso... mais devagazinho...", introduzir dois dedos e dentro da vagina diz uma forma de gancho pra estimular o ponto G dela, pelo visto consegui fazer direito, não demorou muito ela estava gemendo alto e gozou ali mesmo 'AH,ah... isso... não para pvf.. iss.. a.. ahh..", ela se contorceu e gozou na minha boca, aquilo me deu um prazer imenso pois satisfez dois fetiches meus, um de transar com uma negra outro de uma gostosa gozar na minha boca, fui subindo e beijei ela, com a boca gozada e tudo, ela estava ainda trêmula e com uma cara de prazer imenso enquanto me olhava com seus olhos verdes.
-- Adorei sua oral, nunca pensei que alguém tão tímido fosse me fazer gozar desse jeito
-- obrigado.. bom, gosto de dar prazer e também de receber rsrs
-- prometo que será uma oral que fosse não vai esquecer gatão!
sentei no sofá, nem me lembrava que a televisão estava ligada e sinceramente nem me importei, tirei o tenis, a camisa e quando fui tirar a calça ela me impediu e pediu pra ela tirar, assim que ela mesma terminou de me deixar nu, e olhou meu pau mesmo na frente dela, babando de um jeito que eu mesmo nunca tinha visto, ela olhou pra mim e foi aproximando a boca da cabeça da minha rola, e bem devagarinho foi colocando boca a dentro sempre me olhando com aqueles olhos verdes, aquela pele tom de ébano que me deixava cada vez mais louco de prazer, e foi assim pelos próximos minutos, sempre me olhando com um olhar de prazer enquanto fazia a lingua dançar sobre minha rola, a sensação que senti foi intensa e ela parecia sentir o que eu sentia, toda vez que eu pensava que estava próximo de gozar ela diminiu a intensidade e depois voltava, parecia que queria me torturar mas eu estava amando meu coração mal se continha no peito, a sensação de prazer, uma coceira boa não sei como dizer ela tinha um dom na lingua e nos lábios com a cabeça da minha rola que nenhuma ex teve, alterava entre beijos e gargantas profundas até que eu estava prestes a gozar
-- ah.. ahh... não.. isso.. vai... vou gozar tira a boca
-- Não! quero que você goze na minha boca! vai safado goza!
tentei segurar, mas não consegui, nunca tinha gozado tão intenso senti até o coração parar e depois voltar quando voltei a abrir os olhos ela sorria, com o rosto melado e a boca babada, pulou rápido em mim e nos beijamos prolongadamente, não me importei de ter provado meu prórprio gozo pela boca dela, mas só em ter-la nos meus braços sobre mim, aquilo sim, conseguio me alcamar bem, apos alguns minutos abraçados e nos beijando ela disse bem baixinho ao meu ouvido
-- agora quero que fosse foda minha buceta
aquilo me vez arrepiar e já me sentia pronto pra mais uma rodada, me deitei no sofá e ela montou em mim, passei um bom tempo, gemendo assim como ela, sentindo o quão gostoso é a buceta dela, e pensando no quão sortudo eu sou de tá ali, depois me perdi de mim mesmo, gozei várias vezes e ela também, trocavamos de possição e depois começava tudo denovo, naquela noite me entreguei ao prazer que ela me deu entre as pernas e tudo aquilo que consegui dos seus lábios, não me lembro como mas quando nos demos conta tinhamos perdido a conta de quantas vezes tinhamos transado e já eram 3 da manhã e nós dois ainda tinhamos que trabalhar, dormi com ela, de conchinha, transamos mais algumas vezes até as pernas doerem mais do que já doiam não aguentarmos mais, não sei como consegui me levantar da cama assim que acordei, não sabia se realmente tinha transado tanto com ela ou se alguma parte daquilo foi só um sonho, mas ao vê-la do meu lado com aquele nariz pequeno e fino com um biquinho na boca enquanto dormia cabeos meio bagunçados e nuas com a bunda pra mim... ah aquilo vez meu coração até errar as batidas, era como um anjo no corpo de mulher, eu estava cansado e ela também assim que acordamos nos arrumamos nas pressas e mesmo assim chegamos atrasados ao trabalho mas que importa? a noite foi incrível, naquele mesmo dia assim que acabou nosso horário e fomos nos despedir...
-- gostei muito do que tivemos ontem a noite... minha buceta tá com saudade da sua língua rsrsrs
-- quando quiser uma nova visita é só avisar
-- bom... que tal hoje de noite novamente, no mesmo horário, no mesmo sofá, tudo como um belo replay bb??
-- Já estou lá! rsrsrs
Bom aos que leram até aqui eu agradeço, é um conto inspirados em algumas fantasias minhas misturadas com experiência sexuais que tive! aceito dicas e críticas sobre minha escrita e o que acharam dessa história da Marcela? kkk
submitted by Nonsense_09 to sexualidade [link] [comments]


2020.08.13 13:06 R_DiasOficial Um Resumo Histórico dos Candidatos Presidenciais Democratas

"O partido dos pobres e oprimidos escolhe pessoas ricas e opressoras para a presidência."

Kamala Devi Harris. 55 anos. É polícia desde 1990 e está em posição de poder político desde 2003.

Eleger uma pessoa que pertence às forças polícias na altura em que as tensões raciais estão no seu pico não foi a melhor decisão do partido democrata. Ao contrário do consenso geral, ao longo dos anos a Kamala Harris veio a revelar ser o estereótipo perfeito de um polícia que abusa do seu poder, o que agrava um pouco a situação. É a mulher que mantinha os prisioneiros por um tempo superior ao das suas sentenças para obter mão-de-obra barata, e que prendia os pais das crianças que faltam as aulas, e ainda se ria na cara deles.
É uma pessoa que sempre defendeu ideias políticas controversas como o aborto até o parto, a pena de morte, baixar a idade de voto para 16 anos, ou a Affirmitive Action (uma política de discriminação racial que permite que pessoas Afro-Americanas possam entrar na universidade com notas inferiores à de pessoas brancas, enquanto que os Asiáticos precisam de ter notas superiores à de pessoas brancas. Ao contrário do que parece à primeira vista, esta medida veio contribuir negativamente na comunidade Afro-Americana).
É, também, uma mulher meia Indiana e meia Jamaicana, porém quando é convincente passa por Afro-Americana. Isto torna-se ainda mais controverso uma vez que certamente que beneficiou da escravatura praticada pelos seus antepassados, como o pai dela tanto se gosta de gabar. (É engraçado o facto de o Snopes classificar isto como "unverified". Bastava irem perguntar ao pai dela que ele não teria problema nenhum em confirmar, mas isso iria contra a narrativa... )
Também foi apanhada várias vezes a fingir ser alguém que não é, de modo a apelar aos votos de uma certa demografia. Por exemplo quando disse que fumava erva a ouvir o Snopp Dogg e o 2Pac enquanto andava na faculdade, porém nessa altura eles não existiam. Ou quando disse que o 2Pac era o seu rapper favorito vivo.

Joseph Robinette Biden. 77 anos. Está numa posição de poder político desde 1969 (ou desde 1840, segundo ele) e possui o apoio eleitoral da China, do Irão, do Bin Laden e de supremacistas brancos.

Tal como a Kamala, o seu passado também não é muito animador.
É mais conhecido pela sua War on Drugs que contribuiu para o encarceramento em massa de Afro-Americanos por cometerem pequenas infrações relacionadas com drogas. Ou então por ter fundado uma caridade de investigação para o cancro que, apesar de ter angariado milhões de dólares, não gastou nem um cêntimo em investigação.
Também é muito famoso por, de vez em quando, dizer frases do tipo:
É ainda o homem que, por mais irónico que seja, declarou Donald Trump como o primeiro presidente racista. Olhando para o passado do Biden, não será errado concluir que ele deve considerar os presidentes que possuíam escravos como "não racistas".
O seu historial cognitivo também não é dos melhores. Diz estar com pessoas que nunca esteve, em locais que não existem, a fazer coisas que não fez.
Tem acesso às perguntas antes das entrevistas e inclusive lê as respostas a partir de um teleponto. (Exemplo 1); (Exemplo 2); (Exemplo 3); (Exemplo 4); (Exemplo 5); (Exemplo 6)
Mas quando não tem diz que escolhem a verdade em vez dos factos, seja lá o que isso quer dizer. Confunde a mulher com a irmã. Cria frases sem qualquer sentido. Afirma que sempre foi contra a NAFTA, mas há provas de que votou a favor.. Mete o despacito a tocar no seu iPhone e põem-se a dancar num evento de hispânicos para combater o facto de eles apoiarem, maioritariamente, o Donald Trump. Num momento diz que está constantemente a realizar testes cognitivos, no outro diz que nunca fez um teste desse tipo e pergunta ao entrevistador Afro-Americano se ele é algum drogado viciado em cocaína.
Tem um problema com números: Diz que já morreram 120 milhões de pessoas nos EUA por COVID e recentemente corrigiu para 200 milhões, dos quais 6000 eram militares (quando o número verdadeiro é 7) e que metade da população norte americana foi morta por armas.
E depois também há o problema que ele tem de cheirar o cabelo, tocar de forma inapropriada e beijar mulheres na boca sem o seu consentimento. Uma dessas mulheres é a sua neta adolescente e as restantes são outras crianças que ele não conhece de lado nenhum.
Possui um caso de violação pendente, e inclusive a candidata a vice presidente, Kamala Harris, afirmou que acredita nas vítimas do Biden.
Por fim, ambos os candidatos democratas apoiam e apelidaram as manifestações que levaram a mais de 20 mortes, 900 ferimentos e mil milhões de dólares em danos como "protestos pacíficos" e andam a pagar para libertar esses criminosos (inclusive libertaram um pedófilo que penetrou uma criança).

Este post é apenas um pequeno excerto do passado destas pessoas. Com um pouco mais de investigação, é possível encontrar inúmeros outros fatores.

Obs: Decidi falar sobre a Kamala Harris em primeiro lugar uma vez que se o Donald Trump perder as eleições de 2020, quem irá ser o Presidente vai ser ela, e não o Joe Biden. Ele é o cadáver andante que o partido democrata está desejoso de se ver livre, assim que já não precisarem de o usar.
submitted by R_DiasOficial to portugueses [link] [comments]


2020.08.13 06:56 rutharagaom Pornografia e efeitos cerebrais

Oi gente. Vim aqui trazer uma informação, acho que muitos já conhecem porém sempre bom reforçar. Vim falar sobre a indústria pornografica e como isso afeta seu cérebro quimicamente trazendo danos.
Não é mistério pra ninguém que a indústria financia muitas coisas ruins desde tráfico humano e escravas sexuais até as piores coisas. Mas eu queria falar especificamente sobre os danos que ela traz pro nosso cérebro e como afeta nossa performance Sexual ao longo do tempo.
Vou deixar aqui um link que explica tudo e um vídeo do terry crews falando sobre a isso também. Não vim ditar regras nem dizer nada apenas trazer informações. Esse grupo é sobre sexualidade e sexo e já que a pornografia trás efeitos colaterais péssimos para nós acho importante repassar.
É comparável até com droga, como alguns estudiosos dizem. Eu estou fazendo meu detox de pornografia e espero nunca mais usá-la. É bem difícil mas estou tentando.
https://www.google.com.bamp/s/pt.aleteia.org/2017/07/23/os-estragos-da-pornografia-na-mente-de-quem-a-consome/amp/
https://youtu.be/CRSun2V0sAA vídeo do terry
submitted by rutharagaom to sexualidade [link] [comments]


2020.08.11 19:21 rafac123 Mudança de Curso no IST (PARA QUEM JÁ MUDOU DE CURSO NO IST)

Oi, ultimamente decidi que queria mudar de curso dentro do técnico, mas tenho umas dúvidas acerca da candidatura. Já mandei um mail ao admissions office, mas ainda não tive resposta.
Quais são os documentos que são necessários?? Eu sei que existe uma página no site técnico a dizer quais são os documentos necessários, mas quando fui ver o regulamento que eles disponibilizaram (Regulamento n.º 465/2017) nessa mesma página, lá eram pedidos apenas três, menos do que os indicados no site do técnico. Afinal quais são os necessários??
Outra cena é o processo de candidatura em si. Como é que é suposto mandar a documentação toda, quando tentei fazer a candidatura não havia nenhum sitio para fazer upload dos ficheiros.
submitted by rafac123 to IST [link] [comments]